Olhar Jurídico

Quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Notícias / Eleitoral

Advogado de Alan Malouf é o mais votado para ocupar vaga de juiz titular no TRE

Da Redação - Arthur Santos da Silva

30 Mai 2019 - 15:02

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Huendel Rolin (esquerda)

Huendel Rolin (esquerda)

O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) escolheu nesta quinta-feira (30) a lista tríplice à vaga de juiz-membro titular, categoria jurista, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Em primeiro na lista, com 13 votos, Huendel Rolin. Em segundo, com 12 votos, Ronimárcio Naves. Em terceiro, com 11 votos, Jackson Coutinho.
 
Leia também
Primo de Alan Malouf confirma que empresário mentiu em delação ao dizer que foi ameaçado por Brustolin


Huendel Rolin é conhecido por atuar como advogado de delatores premiados em Mato Grosso. Um de seus clientes é o empresário Alan Malouf, responsável por acusar o ex-governador Pedro Taques de caixa 2. A delação vem sendo questionada publicamente por muitos dos citados.
 
Votos favoráveis a Huendel levaram em conta justamente sua experiência na área criminal. Em março, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou jurisprudência no sentido da competência da Justiça Eleitoral para processar e julgar crimes comuns que apresentam conexão com crimes eleitorais. 
 
Foto: Alair Ribeiro/MidiaNews

Ronimárcio possui carreira consolidada como advogado. É ele, por exemplo, o responsável pela defesa da prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM). Também atuou como conselheiro estadual e presidente de comissões da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso.




Jackson Coutinho já desenvolve trabalho no Tribunal Regional Eleitoral, como juiz substituto. Ele também atuou como vice-presidente da Comissão de Direito Eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso e consultor da Comissão Especial do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. Foi presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/MT. É membro fundador da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e do Instituto Mato-grossense de Direito Eleitoral. 

Outros advogados também receberam votos, mas quantidade insuficiente para compor lista. Com nove votos, Raphael de Freitas Arantes e Francisco Eduardo Torres Esgaib. Com quatro votos, Luis Otávio Trovo Marques de Souza e Marcelo Joventino Coelho. Com três votos, Divanir Marcelo de Pieri e Flávio Alexandre Martins Bertin. Sem votos computados, Andréa Oliveira de Souza, Delci Baleeiro Souza, Samuel Franco Dalia Junior e William Khalil.

Atualmente o posto é ocupado pelo advogado Ricardo Gomes de Almeida, que completa seu biênio no dia 11 de julho deste ano. Dentre os critérios exigidos para assumir a vaga pelo próximo biênio estava o exercício da advocacia por pelo menos 10 anos. 
 
Com a formação da lista tríplice, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso encaminhará ao Tribunal Regional Eleitoral ofício com cópia do acórdão ou documento equivalente, indicando os nomes dos advogados em ordem de classificação e a quantidade de votos computada a cada candidato.
 
Caberá ao Tribunal Regional Eleitoral notificar os advogados indicados na lista tríplice para que apresentem os documentos para encaminhamento ao TSE e, após ser avalizada, ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), para escolha.
 
Se mantida a ordem de votos do Pleno, o advogado Huendel Rolin será escolhido.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet