Olhar Jurídico

Terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Notícias / Criminal

Presidente questiona CNJ após classificação do tribunal do júri como um dos mais lentos

Da Redação - Vinicius Mendes

07 Dez 2019 - 16:57

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Presidente questiona CNJ após classificação do tribunal do júri como um dos mais lentos
O desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), questionou o levantamento feito pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), divulgado no Diagnóstico das Ações Penais de Competência do Tribunal do Júri 2019, que apontou que Mato Grosso é um dos Estados mais lentos em julgamentos em Tribunal do Júri. O presidente afirmou que não sabe quais dados o CNJ utilizou, já que nem o próprio TJMT teria estes números apurados.
 
Leia mais:
“Defensoria tem que ter consciência da deficiência dela e corrigir”, diz presidente do TJ sobre déficit no interior
 
O Diagnóstico das Ações Penais de Competência do Tribunal do Júri 2019 apontou que o tempo médio de tramitação das ações penais de competência dos Tribunais do Júri em Mato Grosso baixadas é de nove anos e onze meses. Apenas os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro estão a frente de Mato Grosso, com médias de 12 anos e nove meses e dez anos e nove meses respectivamente. A média do país é de seis anos e um mês.
 
Ainda de acordo com a pesquisa do CNJ, feita com base no histórico da movimentação processual de todos os Tribunais de Justiça e Tribunais Regionais Federais do país, da classe Ação Penal de Competência do Júri, no intervalo entre os anos de 2015 e 2018, apenas 2% dos processos tem duração de até um ano.
 
Foi apontado que 52% dos processos desta natureza, em Mato Grosso, duram mais de oito anos, enquanto 21% duram de quatro a oito anos, 17% duram de dois a quatro anos e 8% tem duração de um a dois anos.
 
O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, questionou o diagnóstico. Segundo ele, nem o próprio TJMT teria estes dados e o levantamento em Mato Grosso ainda está sendo feito.
 
“Esta questão foi muito discutida porque nem nós temos estes números corretos, eficazes, então como é que o CNJ teria estes números? E agora estamos fazendo levantamento e tivemos estes dias de júri, e não por falha nossa, alguns não foram realizados, seja por falta de advogado, de defensoria ou outro meio, mas nós já estamos corrigindo também isso, porque o Poder Judiciário mato-grossense não ficará em último lugar em nenhum quesito”, afirmou.
 
De acordo com o Diagnóstico, as informações foram extraídas da base de dados da “Replicação Nacional” - que consiste no envio de todos os processos em trâmite pelos tribunais ao CNJ, como parte dos requisitos da premiação “Selo Justiça em Números”, de forma a comprovar e verificar a qualidade dos registros processuais.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Aline
    08 Dez 2019 às 09:55

    A Justiça de Mato grosso vive do marketing, é enganado quem gosta.

  • Carlos
    08 Dez 2019 às 06:27

    Nem eles tinham esse levantamento, vejam o atrazo desse TJMT, o problema da Justiça é que ela quer resolver tudo, até assuntos fora do contexto jurídico.

  • carlos
    08 Dez 2019 às 05:38

    ta certo o CNJ pois uma ação de URV ja pacificada pelo STF demorar mais de cinco anos, se isso nao é lentidão é o que? SR. Presidente

  • Raimundo
    07 Dez 2019 às 21:47

    Entra com uma ação no MT, até morrer com 60 anos sai o resultado, errado.

  • Raimundo
    07 Dez 2019 às 21:43

    Judiciário do MT é uma piada, já paga o imposto, aí você entra com uma ação e deixa um rim .

  • Roberto rezende
    07 Dez 2019 às 21:02

    PRESIDENTE É SO VC,ABRIR OS OLHOS E OLHAR EM VOLTA!!

  • alexandre
    07 Dez 2019 às 20:52

    Foi o CNJ que falou...

  • JORGE LUIZ
    07 Dez 2019 às 17:18

    INTERESSANTE, OUTRO DIA ESSE MESMO PRESIDENTE NÃO QUESTIONOU A MESMA PESQUISA QUE PUNHA O TJ/MT ENTRE OS PRIMEIROS EM ALGUMA COISA (NEM VOU CITAR), AGORA, QUANDO DEMONSTRA A LERDEZA QUE É A JUSTIÇA DE MT NÃO ACEITA TAL PESQUISA

Sitevip Internet