Olhar Jurídico

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Geral

Tribunal de Justiça é o segundo lugar em qualidade no Brasil, de acordo com CNJ

Da Redação - Vinicius Mendes

04 Dez 2019 - 15:11

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Tribunal de Justiça é o segundo lugar em qualidade no Brasil, de acordo com CNJ
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) foi homenageado com o Prêmio CNJ de Qualidade, do Conselho Nacional de Justiça. O TJMT está atrás apenas do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, de acordo com os critérios do prêmio. O desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, presidente do TJMT, disse que o Poder Judiciário de Mato Grosso superou seus quesitos dos anos anteriores.
 
Leia mais:
TRF tranca uma das ações em que secretário foi denunciado por lavagem de dinheiro
 
No último dia 25 de novembro o TJMT foi homenageado com o Prêmio CNJ de Qualidade, categoria Prata, durante o XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário, realizado em Maceió. O prêmio levou em consideração três eixos temáticos: Governança, Produtividade, Transparência e Informação. O presidente do TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, afirmou que o prêmio é um reflexo dos avanços do Poder Judiciário em Mato Grosso.
 
“Nós temos agora o CNJ Qualidade, que foi divulgado na última segunda-feira, dia 25, e mudaram todos os critérios de aferição, e em todos os quesitos Mato Grosso superou os anos anteriores, então é quanto ao tempo de julgamento, quanto às metas alcançadas, quanto à eficiência da atividade meio do Tribunal, então são vários quesitos que são apurados pelo CNJ”.
 
Com os novos desafios lançados pelo CNJ às cortes de Justiça em 2019, dos 27 tribunais de justiça estaduais, apenas 11 foram homenageados com o Prêmio de Qualidade, sendo três na categoria Diamante, dois na categoria Ouro e seis na Prata. Um outro motivo para esta homenagem, citado pelo desembargador, é a celeridade da Justiça em Mato Grosso.
 
“Nós estamos hoje, felizmente, bem adiantados, bem avançados, comparando com os demais tribunais do país. O segundo grau, principalmente, tem sido muito mais ágil do que era uns anos atrás, e com as metas do CNJ o primeiro grau também tem julgado bem mais rápido do que era o costume, evidente que ainda não é o prazo que nós desejamos, mas a melhoria foi muito grande”.
 
CNJ em Cuiabá

 
Representantes do Conselho Nacional de Justiça estão em Cuiabá para realizar uma inspeção rotineira que ocorre nos órgãos judiciais de todo o Brasil. Os trabalhos foram abertos em cerimônia solene na manhã desta segunda-feira (2) no Plenário 1 do Tribunal de Justiça. O desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha explicou que a ação não é uma correição.
 
“Não estamos passando por uma correição, estamos passando por uma inspeção, são coisas diferentes. A inspeção é um ato rotineiro, é programado anualmente em todos os tribunais, a correição é quando há algo errado e o órgão correcional, que é a Corregedoria, vem apurar as denúncias”.
 
O presidente do TJ ainda disse que a visita do CNJ é positiva, pois pode trazer uma nova perspectiva sobre a Justiça em Mato Grosso.
 
“Estamos melhorando todos os setores, seja meio ou seja fim, e nós temos uma visão, as vezes aquela visão nacional do CNJ pode nos dar um novo rumo, uma nova visão daquilo que ás vezes é a melhor prática e nós não estamos conseguindo enxergar porque estamos em casa, então nós temos interesse nessa inspeção, e onde for apurada qualquer falha, qualquer deficiência, nós vamos corrigir”, disse.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet