Olhar Jurídico

Domingo, 23 de fevereiro de 2020

Notícias / Geral

OAB divulga aumento do piso salarial para advogados em Mato Grosso em 2020

Da Redação - Vinicius Mendes

10 Jan 2020 - 08:39

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

OAB divulga aumento do piso salarial para advogados em Mato Grosso em 2020
A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB/MT) divulgou o aumento do piso salarial da advocacia privada no Estado para o ano de 2020. O reajuste cumpre o que foi estabelecido no artigo 2º da Lei Estadual 9.833/2012, e ocorre anualmente de acordo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Desta forma, desde o início deste ano os valores mínimos para o exercício da advocacia são de R$ 1.625,47 para 20 horas semanais e R$ 2.745,58 para 40 horas semanais.
 
Leia mais:
Audiência sobre morte de soldado em treinamento no Manso há quase 10 anos tem data alterada novamente
 
No ano passado o valor mínimo para o exercício da advocacia em período de 20 horas semanais era de R$ 1.564,26 e, para 40 horas semanais, de R$ 2.559,70. O reajuste deste ano foi de 3,22% de acordo com o INPC acumulado de 2019.
 
Mato Grosso é um dos poucos estados brasileiros que contam com legislação própria para fixação do piso salarial da advocacia privada. E o valor está dentro da média brasileira.
 
“A garantia de um piso salarial estabelecido em lei é um importante instrumento para a valorização da advocacia que, aliado à observância dos princípios éticos e do respeito à tabela de honorários, contribui para evitar situações aviltantes”, explica o presidente da Comissão da Jovem Advocacia (Cojad) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), Pedro Henrique Ferreira Marques.
 
Contudo, o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, ressalta que o piso salarial é apenas um ponto de partida, ou seja, o estabelecimento de um valor mínimo para o exercício profissional e não um valor base.
 
“O combate ao aviltamento de honorários é uma das principais bandeiras da OAB-MT. É importante que cada advogada e advogado faça valer seus direitos e denunciem eventuais abusos à Ordem para que sejam adotadas as devidas providências”, explicou Leonardo Campos.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet