Olhar Jurídico

Sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Notícias / Civil

MPE investiga pagamento de R$ 7,9 milhões na prefeitura; Pinheiro diz confiar em equipe e apoia inquérito

Da Redação - Arthur Santos da Silva

17 Jan 2020 - 10:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Luiz Antônio Possas de Carvalho

Luiz Antônio Possas de Carvalho

O promotor de Justiça Mauro Zaque, membro do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), instaurou inquérito no dia 16 de janeiro para investigar possível desvio de R$ R$ 3,5 milhões envolvendo Luiz Antônio Possas de Carvalho e a empresa Alfema Dois Mercantil. Suposto ato de improbidade teria sido cometido em pagamento de R$ 7,9 milhões. O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) comentou sobre a investigação nesta sexta-feira (17), dizendo confiar em sua equipe. Ele afirmou ainda que apoia investigações do órgão ministerial.

Leia também 
Desembargadores são indicados como testemunhas em ação por venda de sentença no TRE


Possas, então procurador-geral do Município e atual secretário de Saúde, teria pago duas dívidas judicializadas pela empresa Alfema, uma no valor de R$ 739 mil e outra de R$ 3,6 milhões. Porém, o montante pago, segundo informações iniciais, atingiu R$ 7,9 milhões, significando possível desvio de R$ 3,5 milhões.
 
A empresa Alfema Dois Mercantil não se manifestou nos autos, apesar de ter sido devidamente oficiada para apresentar suas razões. A comunicação ao Ministério Público, que gerou o inquérito civil, foi feita pelo vereador de oposição, Diego Guimarães (PP).
 
Foi encaminhado ofício ao Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), solicitando recebimento da denúncia como representação externa, determinando a instauração de Tomada de Contas Especial do pagamento realizado.
 
Conforme o documento assinado por Mauro Zaque no dia 16 de janeiro, a prefeitura de Cuiabá foi notificada para que forneça a planilha de cálculo em que se chegou ao valor pago a Alfema.

Outro lado

Na manhã desta sexta-feira, o prefeito Emanuel Pinheiro comentou sobre a investigação. Ele disse confiar em sua equipe. Afirmou ainda que apoia investigações do MPE.

"Os gestores têm autonomia. Eles são ordenadores de despesa. Com certeza passou pela procuradoria. É o processo normal, que eu exijo. Se houver algum problema, o gestor vai responder por isso. Mas eu confio na minha equipe. É ótimo que o MPE investigue", disse Pinheiro.

Nota 

Em relação ao inquérito civil instaurado pelo promotor Mauro Zaque para apurar uma transação feita pela Prefeitura de Cuiabá, o Secretário Municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho informa:

-O acordo realizado é advindo de uma demanda judicial, cujo cálculo ultrapassou 15 milhões de reais do valor do débito atualizado. A decisão sobre o cálculo transitou em julgado e deste cálculo a empresa deu um desconto de mais de 50% para que pudessem fazer um acordo.

-Este acordo também foi colocado para apreciação do Judiciário, que o homologou por decisão de sentença.

-Sendo assim, não há nenhuma ilegalidade no acordo, e nem valores a mais que pudessem causar prejuízo ao erário público.

-O secretário está à disposição do Ministério Público para fazer quaisquer esclarecimentos acerca deste inquérito.


3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Antônio
    17 Jan 2020 às 13:48

    Não entendo este povo de Cuiabá, ninguém da prego d confiança a alguém que não apresenta bons antecedentes, no entanto elegem um prefeito que só não foi julgado, mas visto escondendo dinheiro desviado em seu paletó. Vc votou nele? Tá aí e o que mais vai vir surgir ainda?

  • Moacir
    17 Jan 2020 às 13:44

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Jonathan Tim
    17 Jan 2020 às 11:50

    Emanuel é o pior prefeito da história de Cuiabá.

Sitevip Internet