Olhar Jurídico

Domingo, 16 de fevereiro de 2020

Notícias / Criminal

Vereador estaria planejando roubar droga de bolivianos para revender

Da Redação - Fabiana Mendes

23 Jan 2020 - 09:34

Foto: Olhar Direto

Vereador estaria planejando roubar droga de bolivianos para revender
Preso desde o dia 19 de dezembro do ano passado, acusado de integrar um grupo responsável por tráfico de drogas, o vereador por Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), Calistro Lemes do Nascimento, conhecido como Jânio Calistro, estaria planejando roubar uma grande quantidade de droga de traficantes bolivianos para revender.

Leia mais:
"Sou defensor do povo", diz vereador após ser preso em operação contra grupo de traficantes; veja vídeo

De acordo com informações obtidas pelo VG Notícias, escutas telefônicas apontaram que um dos alvos da operação Cleanup, João Vanderson, conhecido como Peruca, teria um forte vinculo com o vereador, inclusive estaria prestando satisfação "deixando-o ciente de todos seus passos na empreitada criminosa", afirma o site.

Em uma das chamadas interceptadas, Peruca comentaria com o vereador "de uma chácara onde ficam dois boliviano, relatando que o lugar possui muros altos e que as câmeras de segurança estão desligadas". Apenas duas pessoas estariam no local e que uma grande quantidade de droga, avaliada em R$ 1,8 milhão, chegaria em um caminhão boiadeiro. Peruca ainda teria sido repreendido por Peruca por comentar o preço e compra.

Eles conversam sobre o planejamento do roubo e dizem que a droga deve ficar escondida em duas caixas d'aguas enterradas. Já em outra ligação o vereador é comunicado sobre a chegada de "63", o que significaria 63 quilos ou peças de droga. O valor aproximado seria de R$ 60 mil, desta forma levando a entender que se trata de pasta base de cocaína.

A quadrilha alvo da operação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), possuía veículos de luxo, que foram apreendidos e era responsável por 90% do tráfico de drogas em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá).

Dos 23 mandados de prisão, apenas dois não foram cumpridos. Dentre as ordens de restrição, três foram oficializadas contra alvos que já estão detidos na Penitenciária Central do Estado (PCE). A maioria dos alvos detidos tem antecedentes criminais. Alguns estão utilizando tornozeleira eletrônica. Três dos presos, que ainda não tiveram os nomes divulgados, seriam os líderes da quadrilha.

O trabalho investigativo durou cerca de 70 dias e permitiu identificar diversas pessoas associadas para o tráfico, sendo realizadas as prisões em flagrante de seis pessoas e apreensão de grande quantidade de drogas em posse dos presos.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jose
    23 Jan 2020 às 11:43

    Gostaria de saber como um criminoso consegue votos? Está provado que o voto obrigatório é extremamente prejudicial a democracia.

  • Bainho
    23 Jan 2020 às 11:29

    Rapaz, o cara ser traficante já é mala, imagina o que rouba o produto do traficante!

  • Laininha Cintra
    23 Jan 2020 às 11:21

    Calistro, Júlio, Jaime, Lucimar, Jajah. Como varzeagrandense não sabe votar.

  • Elias
    23 Jan 2020 às 10:54

    Tá bem representada a VG..não sei porque acharam ruim do goleiro Bruno..

  • marcos
    23 Jan 2020 às 10:42

    Ladrão que Rouba ladrão tem 100 anos de perdão kkkkkk

Sitevip Internet