Olhar Jurídico

Sábado, 22 de fevereiro de 2020

Notícias / Civil

Herdeiro de ex-deputado morto é incluído em processo que julga mensalinho na ALMT

Da Redação - Arthur Santos da Silva

24 Jan 2020 - 10:45

Foto: Reprodução

Herdeiro de ex-deputado morto é incluído em processo que julga mensalinho na ALMT
A juíza Celia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Cível Pública de Cuiabá, determinou a inclusão de um herdeiro do ex-deputado estadual Herminio Barreto em processo sigiloso sobre recebimento de mensalinho. A decisão é do dia 15 de janeiro.
 
Leia também 
Promotor investiga denúncia de agressão e assédio moral contra adolescentes de Centro Socioeducativo


O parlamentar foi filmado recebendo valores no gabinete do ex-governador Silval Barbosa. A película consta em delação premiada. Barbosa também faz parte do processo, que arrola ainda o ex-chefe de gabinete Silvio Cesar Correia Araújo, o ex-secretário de Casa Civil, Pedro Nadaf.
 
O herdeiro do ex-deputado é Eder Pereira Barreto. Ele apresentou contestação, alegando que a responsabilização, se houver, não deve atingi-lo. Requereu que a ação fique limitada aos bens deixados pelo falecido e arrolados durante inventário.
 
A magistrada esclareceu que a habilitação dos sucessores ou inventariante visa apenas a regularização da ação, em nada interferindo no mérito dos pedidos, quanto a prática ou não dos atos de improbidade administrativa. Ou seja, Eder Pereira terá oportunidade de defesa.
 
“Diante do exposto, acolho o pedido ministerial e, declaro habilitado Eder Pereira Barreto, como representante do espólio de Herminio Barreto”.
 
Herminio Barreto morreu em maio de 2018 em consequência de um acidente automobilístico ocorrido na BR-364, em Jaciara. Ao todo, nove veículos foram envolvidos no acidente, sendo três carretas (duas carregadas com óleo vegetal e uma com soja), três utilitárias e três carros de passeio. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • joaoderondonopolis
    24 Jan 2020 às 15:16

    Em direito ônus e bônus.

  • Zumbi
    24 Jan 2020 às 13:23

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Edvaldo Nogueira Santos
    24 Jan 2020 às 12:20

    É engraçado isso tinha que ser pra todos !! Por exemplo o Lula vai responder pelos delitos dos filhos dele? O Bolsonaro vai responder pelos delitos dos filhos dele? A lei tem que ser igual pra todos!!

Sitevip Internet