Olhar Jurídico

Sexta-feira, 03 de abril de 2020

Notícias / Criminal

Desembargador homologa delação e Riva se compromete a pagar R$ 92 milhões

Da Redação - Arthur Santos da Silva

20 Fev 2020 - 15:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Desembargador homologa delação e Riva se compromete a pagar R$ 92 milhões
O desembargador Marcos Machado, membro do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), homologou a delação premiada firmada pelo ex-deputado estadual José Riva. A decisão é desta quinta (20) e promete estremecer o cenário político do Estado. Somente o "mensalinho", que teria ocorrido desde 1995, movimentou R$ 175 milhões. 

Leia também 
Aguardando homologação, Riva e advogados vão ao MPE e TJ para últimos ajustes em delação premiada


Conforme apurado pelo Olhar Direto, o ex-deputado se comprometeu a indenizar a sociedade em R$ 92 milhões. A primeira parcela deve ser paga até o fim fevereiro. Riva também deve cumprir prisão domiciliar. 

No dia 11 de fevereiro, Machado realizou audiência de ratificação dos termos do acordo de colaboração premiada. O encontro contou com a presença do colaborador, advogados e o procurador-Geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, na qualidade de custos legis.
 
A audiência teve por finalidade avaliar a regularidade, legalidade e, principalmente, a voluntariedade do acordo de colaboração premiada. O colaborador também foi advertido sobre a possibilidade de retratação da proposta, caso queira, bem como inclusões de fatos eventualmente ocultados ou não revelados integralmente.

Delação

Conforme apurado pelo Olhar Juridico, a colaboração premiada de José Riva apresenta lista com 38 nomes de ex-deputados e deputados que supostamente receberam mensalinho na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Os fatos tiveram início em 1995 e alcançaram montante aproximado de R$ 175 milhões. 
 
Riva também disse ao Ministério Público (MPE) que desde 1995 os deputados estaduais gastaram aproximadamente R$ 40 milhões durante negociações para as eleições da Mesa Diretora.
 
Para comprovar os crimes, o ex-parlamentar apresentou transferências bancárias, depósitos, notas promissórias e testemunhas. 

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ggm
    21 Fev 2020 às 10:08

    Sigam o exemplo do Rio de Janeiro, Cabral fez delação e nem por isso reduziram sua pena.

  • PALHARES
    21 Fev 2020 às 08:55

    P A L H A Ç A D A!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Jose
    20 Fev 2020 às 19:54

    Jose Ricardo..A filha do Marginal ja esta bem orientada.Era para sair a cassação do mandato dela agora em Fevereiro e dai ela arrumou rapidinho uma barriga e agora esta de licença. Resumindo daqui 06 meses todos esquecem ela volta e ja de olho no lugar do Botelho .

  • Pedro Mota
    20 Fev 2020 às 17:09

    Leitor, não se assuste, o Legislativo do nosso País é igual uma melancia podre. Você olha por fora, tudo bem, quando parte nada se aproveita. Isto é de mamando a caducando. Esta gente fala grosso e se dermos ouvido acabamos acreditando nos tais. Todo cuidado é pouco. Pare e reflita um instante. Assim você perceberá o quanto esta raça lesa o Povo Brasileiro.

  • Jon Snow
    20 Fev 2020 às 17:02

    Se ele admite ressarcir este valor, imagine quanto deve ter sido roubado. Mas vai ser como o Silval, inclui nesse valor terras que nem valem tanto, parcelamento a perder de vista, etc...

  • jose ricardo
    20 Fev 2020 às 16:59

    Desvia mais de 300 milhões de dinheiro publico. Devolve 92 milhões e fica em casa curtindo piscina, sauna, TV, baralho e recebendo amigos para o churrasco. Os delatados vão recorrer em liberdade até a prescrição dos crimes e tudo fica lindo com a impunidade garantida pelo sistema judiciário brasileiro. Amo o Brasil, suas leis e seus advogados e juízes. Ah!!!! já ia esquecendo. ensina a filha o caminho da corrupção para garantir um lugar na Assembléia e garantir a continuidade dos crimes. Bom né????

  • joao
    20 Fev 2020 às 16:18

    TEM QUE PARAR COM ISSO DE DIZER QUE POLITICO É CORRUPITO A PALAVRA CERTA DE QUEM TIRA DINHEIRO PUBLICO É ROUBO E COSTUMAMOS CHAMAR ESSE TIPO DE PESSOA DE LADRÃO, PORQUE ROUBOU.INDENIZAR SOCIEDADE COISA NENHUMA DEVOLVER UMA PARTE DO QUE FOI ROUBADO DA SAUDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA ETC.

  • Paolo
    20 Fev 2020 às 15:59

    KKKKKKKKKKK 92 milhões é troco de pinga perto do que esse LADRÃO SALAFRÁRIO roubou do erário.

  • PRF
    20 Fev 2020 às 15:45

    A sociedade vai ter que assistir o maior bandido da história de MT, juntamente com SIlval, que ocasionaram milhares de mortes nas filas dos hospitais públicos do Estado, desviando dinheiro público e esbanjando as custas do contribuinte. No máximo ele merecia uma reduçãozinha de pena pelas supostas confissões. Se tiver perdão judicial, será um tapa na cara do trabalhador honesto.

Sitevip Internet