Olhar Jurídico

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Civil

Ministério Público investiga validade de testes rápidos feitos em farmácia

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Ago 2020 - 16:54

Foto: Reprodução

Ministério Público investiga validade de testes rápidos feitos em farmácia
A promotora de Justiça Joana Maria Bortoni Ninis, do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), abriu investigação no dia 30 de julho para apurar a validade de testes da Covid-19 realizados em drogaria no Centro de Rondonópolis (212 km de Cuiabá). Estabelecimento foi identificado como  Drogaria Mato Grosso II.


Leia também 
Recurso contra decisão que barra VI no TCE revela 'mero inconformismo' e deve ser rejeitado, diz PGR

 
Segundo o inquérito, documentos apontam que o estabelecimento farmacêutico vem realizando testes rápidos para Covid-19 sem observação das normas vigentes. Conforme afirmado, a empresa não apresentou nota fiscal dos kits e também não informou se os mesmos possuem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa.)
 
A Vigilância Sanitária Municipal (Visa) de Rondonópolis chegou a determinar a proibição da realização de testes rápidos, até a adequação as normas sanitárias, e lavrou auto de infração.
 
A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde de quarta-feira (12), 69.085 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 2.264 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. 
 
Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (14.470), Várzea Grande (5.523), Rondonópolis (4.276), Lucas do Rio Verde (3.490), Sorriso (3.276), Tangará da Serra (3.037), Sinop (2.517), Primavera do Leste (2.174), Nova Mutum (1.649) e Campo Novo do Parecis (1.339). 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet