Olhar Jurídico

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Eleitoral

'Respeito, mas acho que não foi justo', afirma Geller sobre voto para cassação

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Ago 2020 - 16:58

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

'Respeito, mas acho que não foi justo', afirma Geller sobre voto para cassação
O deputado federal Neri Geller (PP) afirmou nesta quinta-feira (13) que confia na manutenção do seu mandato. O parlamentar acredita que reverterá o voto do desembargador Sebastião Barbosa, do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), estabelecido em sessão do Pleno. Geller é alvo de ação que pede cassação. 

Leia também 
Recurso contra decisão que barra VI no TCE revela 'mero inconformismo' e deve ser rejeitado, diz PGR

 
“Estou com a consciência 100% tranquila. O mesmo assunto foi pauta da aprovação das minhas contas. Aprovado, o Ministério Público recorreu ao TSE,  fez o seu trabalho, nós ganhamos no TSE também. Mas nós estamos consolidados do ponto de vista da aprovação das contas. Não tenho nenhuma dúvida que vamos conseguir reverter o voto do relator, que eu respeito, mas acho que não foi justo”, afirmou Geller.
 
A conclusão do julgamento desta quinta-feira foi adiado após pedido de vistas do juiz-membro, Sebastião Monteiro, primeiro vogal. Geller é acusado de realizar doações ilegais para 11 concorrentes  ao  cargo  de deputado estadual em 2018. Entre os beneficiados pelas doações estão Wilson Santos, Eliseu Nascimento, Ondanir Bortolini (Nininho), Faissal Calil e Romoaldo Junior.
 
O Ministério Público pede a procedência da ação, com a cassação do diploma, além da declaração de inelegibilidade para as eleições a se realizarem nos 8 anos subsequentes ao pleito de 2018.
 
“Tenho tranquilidade de falar que eu fiz as coisas abertas. Eu poderia fazer a doação por outros, mas não eu fiz pelas minhas contas”, finalizou Geller.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet