Olhar Jurídico

Sábado, 28 de novembro de 2020

Notícias / Administrativo

CNJ firma maioria para ratificar liminar que suspendeu eleição no Tribunal de Justiça de MT

Da Redação - Arthur Santos da Silva

29 Out 2020 - 09:54

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

CNJ firma maioria para ratificar liminar que suspendeu eleição no Tribunal de Justiça de MT
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) já firmou maioria para ratificar liminar que suspendeu eleição no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Sessão virtual marcada para ser encerrada nesta quinta-feira (29) conta com 13 votos ratificando liminar. Dois membros do conselho ainda não votaram. Até o encerramento da sessão os votos podem ser alterados. 

Leia também 
Julier pede cassação e inelegibilidade de Abilio com base na Lei de Abuso de Autoridade

 
Conforme consulta feita pelo Olhar Jurídico na manhã desta quinta, ratificaram liminar: Luiz Fux, Maria Thereza de Assis Moura, Emmanoel Pereira, Luiz Fernando Tomasi Keppen, Rubens de Mendonça Canuto Neto, Tânia Regina Silva Reckziegel, Mario Augusto Figueiredo de Lacerda Guerreiro, Candice Lavocat Galvão Jobim, Flávia Pessoa, Maria Cristiana Ziouva, Ivana Farina Navarrete Pena, Marcos Vinícius Jardim Rodrigues e André Godinho.
 
Ação proposta pelo desembargador Sebastião de Moraes questiona emenda regimental que propiciou nova candidatura do atual presidente, Carlos Alberto Alves da Rocha. 

Carlos Alberto deseja concorrer com Juvenal Pereira, Luiz Ferreira da Silva e Sebastião de Moraes, que também se candidataram ao cargo de presidente. O desembargador José Zuquim se candidatou ao cargo de corregedor-geral da Justiça. Maria Aparecida Ribeiro foi a única a manifestar desejo de ocupar a vice-presidência.
 
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso aprovou no dia 10 de setembro proposta de emenda regimental que possibilita reeleição ao cargo de presidente da Corte. Decisão foi estabelecida por maioria e beneficiou justamente o atual gestor.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet