Olhar Jurídico

Sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Notícias / Constitucional

MPE quer conceder auxílio-saúde de R$ 1,5 mil a promotores e procuradores

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

03 Dez 2020 - 10:25

Foto: Rogério Florentino/OD

MPE quer conceder auxílio-saúde de R$ 1,5 mil a promotores e procuradores
Após a compra no valor de R$ 2,2 milhões em smarphones de última geração, como Iphone e Galaxy, o Ministério Público Estadual de Mato Grosso (MPE) enfrenta nova polêmica ao tentar criar um programa de assistência à saúde de R$ 1,5 mil para promotores, procuradores, além de outro de R$ 750 para os demais servidores.
 
Leia também
MP diz que compra de iPhones por R$ 1,6 mi será para substituição de notebooks e computadores

 
O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) já havia regulamentado o programa de assistência à saúde para promotores e procuradores, com o voto do procurador-geral da Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges.
 
Atualmente, um promotor de Justiça em Mato Grosso recebe um salário de aproximadamente R$ 30 mil, sem contar com todos os benefícios do cargo.
 
No mês de abril, quando o país enfrentava o auge do surto da pandemia do coronavírus, o MPE chegou a requerer um auxílio no valor de R$ 1 mil para promotores e procuradores, que ficou conhecido nacionalmente como ‘Bolsa Covid’.
 
O benefício, no entanto, acabou sendo suspenso após a procuradoria-geral da República questioná-lo em uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF).
 
Telefones celulares

 
Na última semana foi homologada uma licitação do Ministério Público de Mato Grosso para a aquisição de 400 aparelhos smartphone, no valor total de R$ 2.232.328,00. Os aparelhos serão comprados de três empresas diferentes. Só em iPhones serão gastos R$ 1.683.576,00, para aquisição dos 201 modelos iPhone 11 Pro.
 
A medida foi muito criticada pelo alto custo, pago com dinheiro público e repercutiu negativamente em todo o país.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet