Olhar Jurídico

Domingo, 22 de maio de 2022

Notícias | Criminal

Operação Fake Ink

Justiça quebra sigilo e impõe uso tornozeleira em criminosos que fraudaram licitação do INSS

Foto: Reprodução

Justiça quebra sigilo e impõe uso tornozeleira em criminosos que fraudaram licitação do INSS
A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (20), a segunda fase da Operação Fake Ink, com o objetivo de desarticular um grupo criminoso que fraudou a licitação do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), para aquisição de suprimentos de informática (cartuchos de tinta), no estado do Mato Grosso.

Leia também:
PF mira criminosos que fraudaram licitação do INSS e entregaram cartuchos de tintas falsos

Nesta fase, foi expedido pela 5ª Vara Federal da Seção Judiciária do Mato Grosso um mandado de busca e apreensão com o objetivo de colher provas da continuidade delitiva do grupo criminoso, bem como foram deferidos os pedidos de quebra de sigilo bancário, fiscal e telemático.

Além disso, a Justiça Federal do Mato Grosso determinou que os criminosos cumprissem as seguintes medidas cautelares diversas da prisão:

1- Recolhimento domiciliar no período noturno
2- Monitoramento eletrônico
3- Comparecimento mensal em juízo
4- Proibição de participarem de licitação nas esferas federal, estadual e municipal.

A primeira fase da operação ocorreu em julho do ano passado, quando constatou que os envolvidos criavam empresas de fachada que concorriam em pregões eletrônicos com preços abaixo do mercado, para que pudessem se sagrar vencedoras.

Na época, dois mandados de prisão temporária foram cumpridos, com os objetivos de prender as lideranças criminosas, colher provas e encontrar os locais de fabricação dos produtos falsificados. 

Porém, após vencerem os certames, o produto entregue pelas empresas não correspondia ao produto original das marcas adquiridas, ou seja, eram fornecidos cartuchos falsificados.

No curso da investigação verificou-se que as empresas de fachada atuaram de forma criminosa em todo o país.
O nome da Operação Fake Ink – tinta falsa no idioma inglês – remete ao fato de a organização criminosa fornecer aos órgãos públicos em que venciam as licitações cartuchos falsificados.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet