Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Notícias / Internacional

Suspeito de ataque em Boston é indiciado e será julgado por tribunal civil

Folha de S. Paulo

22 Abr 2013 - 15:28

Foto: Reprodução

Suspeito de ataque em Boston é indiciado e será julgado por tribunal civil
O Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou nesta segunda-feira Dzhokhar Tsarnaev, 19, um dos suspeitos do atentado em Boston, pelo uso de armas de destruição em massa contra civis. No entanto, ele será julgado por um tribunal civil, já que não pode ser considerado combatente inimigo.

A hipótese havia sido levantada pela imprensa americana pela origem estrangeira do jovem, que nasceu no Quirguistão e tem origem tchetchena. O porta-voz da Casa Branca disse, no entanto, que ele não pode ser julgado como combatente inimigo por ser cidadão americano desde 11 de setembro de 2012.

Dzhokar

Caso fosse considerado inimigo de Estado, ele seria julgado por uma corte militar, assim como no caso de uma guerra. O recurso foi usado contra os autores do atentado de 11 de setembro de 2001, em Nova York, que não tinham cidadania americana.

Além da acusação por conspiração pelo uso de armas de destruição em massa, ele também será processado por destruição de propriedade seguido de morte. Caso seja condenado pela Justiça federal americana, ele poderá pegar desde prisão perpétua até a pena de morte.

O primeiro indiciamento foi feito no quarto do hospital onde o jovem está internado em Boston. Ele está em estado grave, mas consciente, embora tenha tido ferimentos causados por balas na cabeça, no pescoço, nas pernas e nas mãos.

No domingo (21), ele prestou seu primeiro depoimento por participação no crime e respondeu as perguntas por escrito, já que não consegue falar. Tsarnaev foi capturado na noite de sexta (19) em uma casa de Watertown, no subúrbio de Boston, após operação policial que durou 22 horas e paralisou a cidade de Boston.

Seu irmão, Tamerlan Tsarnaev, que também é acusado de participação no ataque, morreu durante tiroteio com a polícia em uma perseguição policial em Watertown durante a madrugada de sexta. Os dois ainda são acusados da morte de um policial e por ferir gravemente um agente de trânsito.

Processo

No processo, a polícia de Boston e o FBI (Birô Federal de Investigação, sigla em inglês) informaram que Tsarnaev foi identificado a partir das câmeras de segurança de uma loja de departamentos na mesma rua da linha de chegada da maratona de Boston, onde ocorreu o ataque.

Em uma das imagens, Dzhokhar é visto falando no celular e, ao desligar, acontece a primeira explosão. Após o estrondo, Tamerlan corre, enquanto o irmão ficou olhando seu celular. Dez segundos depois, a segunda bomba é acionada.

A polícia informou no documento que os dois foram identificados após serem comparados os registros das carteiras de motorista de ambos. Além dos explosivos, os dois irmãos ainda tinham armas e munição, que foram usadas contra os agentes na perseguição da madrugada de sexta (19).

Fontes questionadas pela emissora de televisão CNN dizem que eles planejavam um outro ataque após a ação na maratona. A agência de notícias Reuters informa que ainda foram encontrados "grande quantidade de artefatos pirotécnicos" e o boné branco que, segundo a polícia, Dzhokhar usava no dia do atentado.

Nesta segunda, a cidade de Boston fará um minuto de silêncio para lembrar a uma semana do ataque, que deixou três mortos e 176 feridos.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet