Olhar Direto

Domingo, 19 de setembro de 2021

Notícias | Cidades

Dirigentes da Sejusp visitam obras e discutem segurança com sociedade de Juína

O secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, o secretário-adjunto de Segurança Pública, Antônio Moraes, e o diretor geral da Polícia Judiciária Civil, José Lindomar Costa visitaram, na quinta-feira (29.01), as obras do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC) e do Centro de Detenção Provisória (CDP) do município de Juína (737 km a Noroeste de Cuiabá). Além das obras, os dirigentes visitaram as unidades da segurança pública do município, como a Delegacia Regional, Cadeia Pública, Centro de Formações de Policiais e o 10º Comando de Policiamento de Área.

Após as visitas, os secretários e o diretor da Polícia Civil participaram de uma audiência pública na Câmara Municipal de Juína com o objetivo de ouvir a população sobre as necessidades do município na área da segurança pública. “É ouvindo as pessoas que podemos mudar alguma coisa”, destacou o secretário Diógenes durante a audiência.

Na ocasião, o secretário apresentou à população as ações da segurança pública no Estado e enfatizou a importância da construção do Centro de Detenção Provisória em Juína. “O CDP é uma política de governo para as Cadeias e é destinado à presos provisórios, uma estratégia para melhorar o sistema prisional”, esclareceu Diógenes à população.

RESSOCIALIZAÇÃO – Outra ação citada pelo secretário na audiência foi a criação da Fundação Nova Chance. “Ressocializar os presos de Mato Grosso por meio do trabalho e educação é uma das metas do Estado com a instituição da Fundação”, frisou.

Num galpão anexo à Cadeia Pública de Juína, nove reeducandos da unidade prisional fabricam cabos de vassoura. A produção é quinzenal e a cada três dias trabalhados eles tem um a menos de pena a cumprir. No galpão os reeducandos também reformam móveis e confeccionam artesanatos.

A educação também está presente na Cadeia. Vinte e seis reeducandos estão aprendendo ler e escrever com o curso de alfabetização. “Todas as cadeias que forem construídas terão um espaço educacional destinado ao trabalho de reinserção social dos reeducandos”, disse Diógenes Curado.

“O município de Juína está à frente de muitos”, falou o secretário, referindo aos trabalhos de ressocialização da cadeia. A unidade abriga atualmente 125 reeducandos, sendo 98 do regime fechado, 22 do semiaberto e seis mulheres.

CISC – Com o Centro Integrado de Segurança e Cidadania, que está sendo construído no município, a população juinense contará com serviços integrados das polícias Civil e Militar. No espaço poderá ser registrado boletins de ocorrências.

O prédio também terá uma sala destinada a peritos de identificação criminal. A obra está orçada em R$ 350 mil e deve ser inaugurada até junho deste ano.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet