Olhar Direto

Terça-feira, 13 de abril de 2021

Notícias / Cidades

Família Gália é acusada de comandar tráfico de droga em Mirassol d'Oeste

Da Redação/Alline Marques

19 Jan 2009 - 20:50

Vários membros da família Gália, acusada de comandar o tráfico na região de Mirassol d’Oeste, foram presos nesta segunda-feira (19) durante a Operação Alfa deflagrada pela Polícia Federal para combater o tráfico internacional de drogas em cinco estados e o Distrito Federal.

Marta Rodrigues Gália, que já respondia em liberdade por tráfico de drogas, foi presa junto com a irmã Helena Rodrigues e o sobrinho Sidney Alves Dias. Outro membro da família foi preso, mas não teve o nome divulgado. A matriarca da família, Dejanira Gália, 60 anos, está foragida.

Além disso, os irmãos Luiz e Carlos Gália já estão presos também sob acusação de tráfico. Luiz está na penitenciária de Minas Gerais e Carlos em São Paulo. Outra acusada de envolvimento no esquema é a advogada Rúbia Ferreti Valente, advogada de Luiz Gália, condenado a oito anos de prisão. Ela já havia sido detida no mês passado quando tentava soltar seu cliente fazendo uso de um alvará falso. O marido de Rúbia, Wanderley José Valente também foi presos durante a operação.

Até o final da tarde a PF havia apreendido R$ 35.070 mil em dinheiro, quatro armas e 13 veículos. Dos 22 presos no Estado 19 deles foram encaminhados para a Superintendência em Cuiabá. Como a operação foi deflagrada pela PF de São José do Rio Preto (SP), o delegado da cidade enviou as perguntas para a realização da oitiva com os detidos no Estado.

Além da família Gália, outra família foi parar atrás das grades. Os irmãos Cleber e Clayton Simões Duarte do ramo da construção de Curvelândia também são acusados de envolvimento com o tráfico internacional de drogas. Outra dupla de irmão presas foi Ademir e Credimar da Silva Santos, ambos detidos no assentamento Bom Sucesso em Cáceres.

Mais uma vez as cidades de Cáceres (MT) e Corumbá (MS) se destacaram como rota do tráfico. A droga vem da Bolívia para o Brasil por meio aéreo e terrestre e após passarem pelas duas cidades é distribuída para os estado de São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Bahia, além de Mato Grosso e o Distrito Federal.

A operação foi deflagrada pela PF de São José do Rio Preto (SP), e foram expedidos pela Justiça Federal da região, 85 mandados de prisão temporária, sendo 23 para serem cumpridos em Mato Grosso, além de 89 mandados de busca e apreensão, e ordens para o seqüestro de bens móveis e imóveis e o bloqueio das contas correntes dos investigados. Alguns dos mandados de prisão foram cumpridos em presídios, pois os acusados já estavam detidos. 

Confira as fotos:







Sitevip Internet