Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de junho de 2021

Notícias | Cidades

Comércio da 25 de Março é passeio de paulistanos e de turistas

O comércio da região da Rua 25 de Março agrada a todos que buscam bugigangas: é o destino de sacoleiras, de comerciantes, de donas-de-casa, de estilistas, de quem tem pouco dinheiro e de quem tem Real sobrando no bolso.

Segundo a União dos Lojistas da 25 de Março e Adjacências (Univinco), são mais de 3 mil lojas que vendem de tudo: tecidos, bijuterias, aviamentos, fantasias, matéria-prima para artesanato, objetos de decoração, roupas, utensílios domésticos, brinquedos e aparelhos eletrônicos, entre outros.

Mas são as bijuterias que dominam o comércio da região. De acordo com a Univinco, 55% das lojas lidam de alguma forma com bijus e acessórios, seja o produto pronto ou a matéria-prima. Até os camelôs ficam apinhados de colares, pulseiras e brincos dos mais diversos materiais.

Entre as curiosidades da região, há uma loja especializada em fotos para túmulos. A loja também reproduz a foto em pingentes e peças decorativas, mas as artes para jazigos são o carro-chefe.

Diariamente, circulam pela região da 25 de Março cerca de 400 mil pessoas, segundo a Univinco. Esse número, no entanto, mais que dobra às vésperas de grandes datas festivas como Natal e Dia das Mães, época em que cerca de 1 milhão de pessoas circulam pela área. 

Como todo comércio de rua, o movimento começa pela manhã logo cedo e vai esfriando à medida em que a tarde vai chegando ao fim. Sábado é o dia de maior movimento. Aos domingos, pouquíssimas lojas abrem, exceção para as vésperas de datas comemorativas, como o Natal. 

 

Sitevip Internet