Olhar Direto

Sábado, 25 de setembro de 2021

Notícias | Cultura

Discos vendem menos e downloads batem recorde nos EUA em 2008

As vendas de discos continuaram caindo em 2008, enquanto o crescimento do download de faixas digitais não conseguiu compensar a queda da venda de CDs no ano.

Os resultados das vendas divulgados nesta quarta-feira (31) pela Nielson Co. mostram que o total de vendas de álbuns nos EUA, incluindo vendas de álbuns digitais, caiu para aproximadamente 428 milhões de unidades, uma queda de 8,5% em relação às 500 milhões de unidades vendidas em 2007.

A venda de álbuns físicos caiu de 450 milhões para 362 milhões, enquanto a venda de álbuns digitais cresceu 32%, batendo o recorde de quase 66 milhões de unidades.

O disco mais vendido do ano foi "The Carter III", do rapper Lil' Wayne. A cantora de country Taylor Swift teve dois discos no top 10: "Fearless", segundo disco da cantora ficou em terceiro lugar, e sua estréia homônima ficou com a sexta posição - Swift foi a artista que mais vendeu no ano.

As vendas de faixas individuais, feitas por sites como o iTunes, da Apple, cresceram 27%, e pela primeira vez ultrapassaram a marca de 1 bilhão de unidades, com 1,07 bilhão de unidades vendidas. Nesse quesito, a campeã é a cantora de R&B Rihanna, que vendeu quase 10 milhões de faixas on-line.

Outro setor que apresentou crescimento significativo foi o de discos de vinil. "Abbey Road", dos Beatles, foi lançado em 1969, mas em 2008 vendeu mais de 16 mil unidades em vinil, ficando com o segundo lugar, atrás de "In rainbows", do Radiohead. E terceiro lugar vem "Chinese democracy", disco do Guns N' Roses que demorou quase15 anos para ser lançado.

Tendência
O relatório mostra uma tendência que vem se repetindo, complicando a vida da indústria fonográfica. Os consumidores preferem comprar faixas avulsas, só de suas músicas preferidas, no lugar de álbuns completos, diminuindo os lucros das gravadoras.

“Você pode ver o total de vendas unitárias como positivas, mas o modelo de negócios da indústria fonográfica é realmente baseado em vendas de álbuns, e elas continuam caindo”, diz Silvio Pietroluongo, diretor de rankings da revista Billboard. “O consumo de música nunca esteve num patamar tão alto, só é necessário transformar isso em receita”, completou.

Algumas gravadoras estão fazendo progresso. Craig Kallman, presidente da Atlantic Records, subsidiária da Warner Music, que tem em seu casting artistas como Kid Rock e T.I., disse que seu selo chegou a um marco em setembro de 2008, quando o lucro com vendas digitais ultrapassou o lucro com vendas de CDs.

O selo, o maior vendedor de discos nos EUA em 2008, teve que ser mais cuidados na hora de escolher que artista promover e mais paciente ao esperar que as suas músicas façam sucesso, explica Kallman.

A Nielsen SoundScan disse que as vendas de álbuns caíram em todos os gêneros. A música clássica registrou a maior queda, com 26%, seguida pela queda de venda dos discos de country (24%) e de música latina (21%).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet