Olhar Direto

Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias / Ciência & Saúde

Dengue em Cuiabá registra queda de 90,52%

Da Redação/Com Assessoria

08 Jan 2009 - 13:59

Entre os anos de 2007 e 2008, Cuiabá registrou uma redução de 90,52% no número de notificações da dengue. Foram 1.024 casos registrados em 2007, e 927 no ano passado. Conforme a supervisora do Programa de Prevenção e Combate à Dengue, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), médica veterinária Alessandra Carvalho, essa queda é resultado do trabalho de prevenção e orientação realizado ao longo de 2008.

Conforme a supervisora, no ano passado, ininterruptamente, a SMS buscou capacitar equipes que atuam no Programa da Dengue na Capital. De acordo com a médica veterinária, mais de 200 profissionais foram qualificados. Ao todo, foram 98 médicos, 86 enfermeiros, 20 supervisores de campo e mais 20 responsáveis pela aplicação do veneno que elimina o mosquito transmissor da dengue. "Graças a esse trabalho, conseguimos obter um resultado significativo", destaca Alessandra.

De acordo com a supervisora, além do empenho dos profissionais do Programa, parcerias importantes foram firmadas e também contribuíram para reduzir o número de notificações. Segundo Alessandra, o apoio da Secretaria de Infraestrutura de Cuiabá, em 2008, permitiu que o Programa de Prevenção e Combate à Dengue conseguisse coletar quase mil toneladas de lixo da dengue (objetos que acumulam água, e que podem se tornar criadouros do mosquito), a exemplo de copos, garrafas e sacolas plásticas. A parceria entre as duas secretarias também possibilitou a limpeza de mais de 40 terrenos baldios.

Outro parceiro importante do Programa no ano de 2008 foi a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smades). De acordo com Alessandra, no ano passado, o apoio da Smades contribuiu para que mais de três mil proprietários de terrenos baldios fossem notificados. "Nossos agentes passavam por esses locais, e a dificuldade de localizar os proprietários e repassar as orientações de limpeza e manutenção do terreno era muito grande", frisa.

Além das parcerias com as secretarias municipais, o Programa contou ainda com o apoio da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), um dos membros do Comitê Interinstitucional de Combate à Dengue. "Lá, nós fizemos um trabalho de limpeza e orientação junto à comunidade acadêmica, e o resultado foi muito satisfatório. Em uma das ações, a gente chegou a encontrar larvas do mosquito em camisinhas, e isso serviu para alertar os jovens estudantes sobre os riscos da doença", salienta.
Sitevip Internet