Olhar Direto

Notícias / Turismo

Mercadão se consolida como área gourmet

G1

04 Jan 2009 - 16:59

O Mercado Municipal de São Paulo – ou Mercadão, para os mais íntimos – em pouca coisa lembra o antigo mercado público de suas origens, não pela arquitetura, mas pelo tipo de serviço prestado. O local faz parte do roteiro de 31 passeios imperdíveis na capital que o G1 publica neste mês em homenagem aos 445 anos de São Paulo.

Hoje, o Mercadão é parada obrigatória para quem circula pela região central e se consolidou como área gourmet tanto para quem quer desfrutar dos famosos pastel de bacalhau e sanduíche de mortadela como para quem pretende preparar algum prato especial em casa e precisa de matéria-prima.

Mas logo quando foi inaugurado, o Mercado Municipal tinha outra proposta: abastecer o comércio com carnes, pescados, frutas e verduras. “O Mercadão se readequou às novas tendências de consumo. Hoje, ele é mais jovem, mais moderno e muito mais voltado para o consumo local”, afirma Carla Fernanda Freitas, vice-presidente da Associação da Renovação do Mercado Municipal Paulistano (Renome).

Como exemplo dessa mudança, Fernanda cita as frutas. Antes, relembra, elas eram vendidas principalmente em grandes caixas. Hoje em dia, quem frequenta o Mercadão pode comprar abacaxi em unidade e já descascado e fatiado, melancia em cubos e até salada de frutas com ou sem leite condensado. 

“O que temos hoje é o mercado no sentido tradicional, não mais aquele do atacado”, observa Fernanda. O foco agora é o consumidor final, que exige bom atendimento, come guloseimas e compra queijos, azeite, frutos do mar, carne, temperos e bebidas.

Mas quem frequenta o local de carro sabe que achar uma vaga para estacionar o veículo é um desafio. “Em 2009, nós vamos apostar no serviço e temos alguns projetos para facilitar a vida de quem vai de carro”, adianta Fernanda. A construção de um estacionamento subterrâneo está entre os planos. “Em 2008, nós terminamos de arrumar a casa, o Mercado está pronto por dentro. Agora, falta ficar pronto por fora”. 

O Mercado Municipal de São Paulo foi inaugurado em 25 de janeiro de 1933 e levou seis anos para ser construído. Na verdade, ele já estava pronto um ano antes da inauguração, mas, com o estouro da Revolução de 1932, o local foi usado como paiol, ou seja, depósito de armas e munições. Conta a história que soldados treinavam tiro mirando as cabeças das figuras nos vitrais, que tiveram de ser reconstruídos.

O Mercadão foi construído para tomar o lugar do antigo mercado da cidade, que ficava na Rua 25 de Março e onde os comerciantes vendiam produtos ao ar livre. A construção ficou sob a responsabilidade do arquiteto Francisco de Paulo Ramos de Azevedo, já famoso na época e que tinha no currículo o Teatro Municipal, o Palácio das Indústrias e a Pinacoteca.

Atualmente, o mercado possui 275 boxes - todos ocupados - e recebe aproximadamente 14 mil visitantes por dia, segundo a Renome. Diariamente, são comercializadas 350 toneladas de alimentos, entre atacado e varejo. 

Serviço :
Mercado Municipal de São Paulo
Endereço: Rua da Cantareira, 306, região central. Horários: de segunda a sábado, das 7h às 18h; domingos, das 7h às 13h. Informações pelo tel.               11 3228-0673        









Sitevip Internet