Olhar Direto

Domingo, 23 de fevereiro de 2020

Notícias / Ciência & Saúde

Empresas investem em sistema para monitorar pacientes à distância

G1

02 Abr 2009 - 18:54

A General Electric e a Intel afirmaram nesta quinta-feira (2) que estão desenvolvendo em conjunto produtos para ajudar médicos a monitorar a saúde dos pacientes à distância, reduzindo o tempo que doentes e idosos gastam em hospitais ou consultórios médicos.

O conglomerado norte-americano e a maior fabricante mundial de chips informaram que investirão US$ 250 milhões nos próximos cinco anos para desenvolver novas tecnologias nessa área.

Com o tratamento de pacientes à distância, a iniciativa pretende reduzir a despesa com cuidados médicos de pessoas idosas e em condições crônicas.

As duas companhias estimam a atual demanda do mercado por estes produtos em US$ 3 bilhões por ano, número que ambas esperam que cresça para US$ 7,7 bilhões até 2012.

Exames remotos

A GE e a Intel já têm produtos no mercado voltados para este nicho. A unidade de tratamento de saúde da GE assumirá a distribuição e comercialização do produto Health Guide, da Intel.

Este produto permite aos médicos checar sinais vitais como a pressão sanguínea remotamente, além de alertar os pacientes com lembretes relacionados à saúde, como o horário de tomar os medicamentos.

A GE também oferece o QuietCare, um sistema principalmente utilizado por enfermeiras particulares que monitora os movimentos do paciente e pode alertar os médicos sobre recaídas.

O braço da GE responsável pelo segmento, que era conduzido pelo presidente-executivo, Jeff Immelt, antes do mesmo ter assumido o cargo mais importante da companhia, também produz dispositivos de visualização de imagens médicas.

Os lucros da unidade no ano passado caíram 7%, para US$ 2,85 bilhões, sobre a receita que cresceu 2%, para US$17,39 bilhões.