Olhar Direto

Segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Notícias / Esportes

Às portas da decisão, Luxemburgo vê "crise fabricada" no Verdão

Gazeta Esportiva

03 Abr 2009 - 04:24

O técnico Wanderley Luxemburgo discorda das análises de que o Palmeiras apresentou uma queda de rendimento nas últimas rodadas do Campeonato Paulista. Para o treinador, trata-se de uma teoria que busca uma "crise fabricada" no Parque Antártica.

Com a vaga garantida nas semifinais, o Verdão buscou nas últimas duas apresentações o primeiro lugar do Paulistão. Contudo, fracassou em sua missão ao perder o clássico contra o São Paulo e empatar diante do Oeste, em Itápolis.

"Aqui, a crise é fabricada. O Palmeiras não caiu de produção, apenas enfrentamos alguns adversários complicados, que estavam lutando contra o rebaixamento e disputaram partidas de vida ou morte", afirmou o treinador, após o treino desta quinta-feira na Academia de Futebol.

Depois de um início avassalador, quando chegou a vencer o Santos com facilidade, Luxemburgo ressalta que foi obrigado a fazer alterações no Palmeiras na metade final da fase de classificação do Paulistão, principalmente pela contusão do zagueiro Edmilson. O treinador passou a usar o esquema 4-4-2 com mais frequência, sem deixar de lado, porém, o 3-5-2 que fez sucesso no início da temporada.

As mudanças, segundo Luxemburgo, têm uma justificativa: criar alternativas para a "decisão" contra o Sport, pela Libertadores da América. Afinal, Edmilson está parado desde o início do mês passado e ainda recupera a melhor forma física. Recentemente, o Verdão perdeu mais uma peça importante, já que o atacante Willians sentiu dores no púbis.

Confiante no potencial do time, Luxemburgo evita pensar em pressão da torcida caso a equipe encontre dificuldades no domingo contra o Botafogo, no Palestra Itália. "O torcida do Palmeiras sempre foi exigente, mas não posso ficar especulando em uma situação que não existe. Não vejo insatisfação de nenhuma parte", disse.

Junto com os últimos tropeços, o ex-treinador da seleção brasileira administra o jejum de gols de Keirrison, que acumula três rodadas sem balançar as redes. Mais uma vez, Luxemburgo saiu em defesa de seu artilheiro. "Precisamos interpretar a competição, que ficou mais difícil. É um processo natural, ótimo para o amadurecimento do atleta", assegurou.