Olhar Direto

Domingo, 23 de fevereiro de 2020

Notícias / Cidades

Prefeito acusa Marchetti de distorcer informações sobre obras

O prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), não poupou palavras e criticou a postura do secretário de Infra estrutura, Vilceu Marchetti, de emitir declarações não “verdadeiras” e ainda “contaminar” com informações sobre as obras do Programa Aceleração de Crescimento (PAC) da capital. O secretário participou ontem, da audiência na Controladoria Geral da União (CGU.

Da Redação/KM

02 Abr 2009 - 18:48

Foto: Kelly Martins/OD

Prefeito Wilson Santos reunido com secretariado para esclarecer o PAC Cuiabá

Prefeito Wilson Santos reunido com secretariado para esclarecer o PAC Cuiabá

O prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), não poupou palavras e criticou a postura do secretário de Infra estrutura, Vilceu Marchetti, de emitir declarações não “verdadeiras” e ainda “contaminar” com informações sobre as obras do Programa Aceleração de Crescimento (PAC) da capital. O secretário participou ontem, da audiência na Controladoria Geral da União (CGU), juntamente com o Executivo municipal, Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal para o esclarecimento da real situação do programa.

“Ele entrou mudo, saiu calado. Ele não teve coragem nem sequer de defender a cidade. Depois de alguns minutos, só abriu a boca para fazer fofoca à mídia, apontando uma situação totalmente oposta do que havia sido conversado na reunião”, disse o prefeito durante coletiva à imprensa na tarde de hoje, no Palácio Alencastro.

Conforme o prefeito, em nenhum momento foi a em paralisação das obras ou em interrupção e as irregularidades apontadas, em torno de seis, são sanáveis e deverão ser resolvidas em um mês. Ao contrário do que alega o representante do governo, que chegou a declarar que havia 14 irregularidades e que a capital mato-grossense poderia perder milhões de recursos.

A situação levou o prefeito a entrar em contato com o governador Blairo Maggi para chamar a atenção do secretário. O prefeito contou ainda que vai tentar falar novamente com Maggi sobre a situação. Um verdadeiro embate entre os Executivos estadual e municipal parece estar travado.

Questionado sob a possível candidatura e tendo  o PAC como uma verdadeira arma de campanha, Santos alega que não é candidato. Mas as evidências de uma possívelcandidatura nas eleições em 2010 rumo  parecem ficar claras com  a possível manobra  na tentativa do governo querer estadualiza-lá.