Olhar Direto

Segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Notícias / Esportes

Massa diz que, se for ''real'', Brawn será principal rival

Terra

22 Mar 2009 - 04:00

Felipe Massa já apontou a principal rival desse início de temporada da Fórmula 1 - a Brawn GP. O piloto da Ferrari comentou sobre a expectativa para o início da competição, em entrevista divulgada por sua assessoria de imprensa.


Vice-campeão em 2008, Massa disse que a antiga Honda "ressuscitou das cinzas" na pré-temporada e citou a Toyota como outra equipe que pode se juntar à elite neste ano.

"Lógico que a gente tem algumas equipes que foram surpreendentes. Temos uma Brawn GP ressuscitando das cinzas e fazendo 1s mais rápida que os outros. Uma Toyota crescendo. Certamente tem algo a mais dessas equipes em relação às outras. Precisamos saber de onde vem essa diferença ou saber se vem de alguma área que ainda não é tão clara", disse.

"Se forem reais (essas performances), a Brawn é a principal rival. Olhando os treinos, o que aconteceu, certamente é a Brawn GP", completou.

Veja a entrevista na íntegra:

Regulamento
Acho que no regulamento as coisas principais do ano passado para este ano é a parte aerodinâmica, hoje em dia o carro tem menos pressão aerodinâmica. Lógico com pneus slick melhorou mais grip mecânico, mas com pneu desgastado, pneu velho, o carro tem menos aderência. A maneira de controlar carro é diferente, carro mais solto, menos aderência. Depois de alguns treinos, a gente aprendeu rápido. Fora isso, você tem o Kers, onde tem que usar perfeito no ponto certo, para ganhar performance. 6s na volta, 80cv a mais, tem de ser nos momentos ideais para não perder 0s1. E asa dianteira móvel. Acertar o carro mais para curvas de baixa velocidade, quando chega na de alta, aumenta a asa, para conseguir o balanço ideal.

McLaren
Até agora sim. É difícil ter idéia clara. Nunca vimos uma McLaren tão atrás, tão em dificuldade como este ano. Você estando sempre atrás mostra que não está bem. Independentemente se é treino ou corrida.

Crise financeira
A Ferrari, apesar de ser uma equipe top e de ter muitos patrocinadores, mesmo com budget alto, é uma empresa que tem carros de rua e o setor automobilístico foi afetado. Até a Ferrari precisa economizar para gastar o menos possível.

Salário dos pilotos
Acho que depende muito da crise. Se isso continuar, vai afetar tanto salário dos pilotos quanto o futuro da F-1. As empresas usam a F-1 como forma de mostrar os seus produtos, especialmente as de tecnologia. Se as coisas melhorarem, isso não vai acontecer.

Imagem no Brasil
Maior pensamento dentro de mim é que sou um exemplo para muitas crianças. Um exemplo do piloto, do esportista vencedor, trabalhador, da pessoa, da imagem, da batalha, do trabalho. É bom saber dentro de você o que você representa. Até para se policiar, trabalhar e saber aquilo que representa, pode falar.

Mais forte em 2009
Mentalmente, foi uma grande lição de vida, aprendizado pessoal. Vai me deixar ainda mais forte para lutar por campeonato, corrida ou qualquer momento que estiver na pista. Me deixou mais pronto e forte para lutar.

Mudanças constantes
Acho que com os testes você acaba se adaptando em qualquer mudança técnica ou esportiva. Todo piloto está acostumado a começar do zero todos os anos. Você começa do kart, vai para fórmula, muda de categoria. Aí vai para F-1, um ambiente novo, começa tudo de novo. Regulamento, pneu, motor, reação, regra esportiva, a cada ano tem de aprender tudo de novo. Essa é a diferença de um piloto de F-1 para outras categorias. As novas regras não mudaram a forma de trabalhar.

Principal rival
Todos são o adversário principal. Tanto meu companheiro. Claro que estar na frente do companheiro mostra que você fez o melhor trabalho com seu carro. Estou preparado para lutar com qualquer tipo de competidor. Tanto Kimi, Hamilton, Alonso, ou qualquer outro piloto que surja, estou preparado para lutar com qualquer um.

Pressão
Sempre tive muita pressão, talvez até mais que os outros. Quando entrei, não merecia estar na Ferrari. Quando errei, todos se lembravam do meu passado. O meu empresário é o Nicolas Todt. Quando venci pela primeira vez, foi por sorte. Quando o Kimi estava atrás, era ele que estava com problemas. A pressão faz parte da minha vida. Não é pensando nisso que vai melhorar ou piorar. Eu não preciso demonstrar nada para ninguém e sou capaz de brigar pelo campeonato.

Palpites
Minha opinião é que com as novas regras podem aparecer surpresas. Equipes que não foram bem no ano passado podem aparecer melhor. As novas regras devem deixar a F-1 mais competitiva.

Nova Ferrari
Fizemos aquilo que deveria ser feito. O carro é rápido, constante. Em simulações de corrida, resolvemos alguns problemas que apareceram. Espero ser tão competitivo como fomos nos outros anos.

Toyota e Brawn
Lógico que a gente tem algumas equipes que foram surpresa. Uma Brawn GP ressuscitando das cinzas e vindo 1s mais rápido que os outros. Uma Toyota crescendo. Certamente tem algo a mais dessas equipes em relação às outras. Saber de onde vem essa diferença ou saber se vem de alguma área que ainda não é tão clara. Se forem reais essas performances, a Brawn GP é a principal rival. Olhando os treinos, o que aconteceu, certamente é a Brawn GP.

Kers
É necessário para tempo de volta. Você sabe que pode virar de 0s3 e 0s4. É necessário para usar todas as voltas, porque é super necessário para uma largada, uma ultrapassagem e vai ter mais velocidade de quem não tem. Você sabe se um ponto da pista tem uma vantagem que o rival. Tem de usar o Kers. É uma peça super importante que pode fazer a diferença. Podemos usar sempre, mas há possibilidade de desligar e usar. Já está decidido que vamos usar sempre.

Regime
Sou bem leve, 1,67 m. Sem macacão, peso em torno de 60 kg. Isso não me faz em uma condição de precisar disso. Faço os meus treinos para ter a força necessária para agüentar até o fim da corrida. Mesmo com Kers, estou abaixo do peso da FIA. Preciso de lastro bem distribuído para conseguir peso.

Atual geração
Hamilton, Vettel, pilotos supertalentos que vão ficar aí para os próximos anos. Hoje em dia a F-1 tem 20 carros, mas não tem piloto sem merecer, porque tem dinheiro ou patrocinador. Todos os pilotos são talentosos e têm mérito para estar na F-1.

Lição de 2008
Sem dúvida, um motivo totalmente trabalhado dentro da equipe. A gente sabe onde errou e onde perdeu ponto. Independentemente se foi o carro, o piloto, a equipe, foi um problema que sabemos de onde veio para que isso não se repita. Serviu também, infelizmente perdemos o título, como lição e experiência para que não se repita.


Sitevip Internet