Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Notícias / Economia

China limita remuneração em grupos financeiros estatais

AE

10 Abr 2009 - 15:12

O governo chinês revelou que estabeleceu limites para o pagamento de executivos em companhias financeiras estatais em 2008, em mais um esforço para fazer frente às preocupações públicas sobre a remuneração das companhias controladas pela administração socialista do país. O rendimento total do ano passado foi limitado a 90% do valor recebido pelos executivos em 2007, de acordo com um comunicado do Ministério das Finanças. Para companhias que registraram queda no faturamento no ano passado, o limite salarial foi estabelecido em 80% do valor de 2007. Segundo o comunicado, divulgado ontem, a nova regra foi determinada "recentemente", mas o documento não fornece mais detalhes. O porta-voz do ministério recusou-se a comentar o assunto nesta sexta-feira.

O pagamento de altos executivos tem sido um assunto polêmico nos EUA e em outros países, em meio à crise financeira global. Na China, os níveis salariais subiram nos últimos anos em razão dos crescentes lucros, mas os executivos no setor financeiro, normalmente, ganham apenas uma fração dos rendimentos de seus iguais em companhias ocidentais - mesmo com o sistema financeiro chinês sendo um dos maiores do mundo e evitando prejuízos semelhantes aos de outras instituições estrangeiras. O baixo nível de remuneração tem sido um dos motivos apontados para explicar os inúmeros escândalos financeiros nos negócios do governo chinês nos últimos anos.


Ainda assim, a remuneração no setor financeiro é um assunto delicado na China, onde a maioria dos grandes bancos e seguradoras é controlada pelo governo e os principais executivos são escolhidos pelo Partido Comunista. A questão tornou-se mais sensível desde o ano passado, na medida em que a queda das exportações e dos preços dos imóveis provocou um grande número de demissões, exacerbando a desigualdade social que se ampliou intensamente nos últimos anos.


A decisão do ministério, aparentemente, já se refletiu nas remunerações de algumas das maiores instituições financeiras da China. O Banco Industrial e Comercial da China, o maior do mundo em valor de mercado, revelou, no mês passado, que o presidente Jiang Jianqing recebeu 1,61 milhão de yuans, ou cerca de US$ 235 mil, como remuneração total no ano passado. Isso representa queda de 10,3% sobre os rendimentos em 2007. No ano passado, a instituição anunciou expansão de 36% em seu lucro líquido para 110,84 bilhões de yuans (US$ 16,21 bilhões). Em 2007, a remuneração de Jiang havia aumentado 38%.


A preocupação sobre a remuneração de executivos não está limitada ao setor estatal. No mês passado, a Ping An Insurance (Group) Co. - um dos poucos grandes grupos financeiros da China nos quais o governo não tem participação majoritária - informou que seu presidente Ma Mingzhe decidiu abdicar de seu salário de todo o ano de 2008. Em 2007, Ma recebeu 66 milhões de yuans, ou cerca de US$ 9,6 milhões, em remuneração, um valor que gerou críticas entre os comentaristas chineses. Nesta semana, a Ping An anunciou queda de 99% em seu lucro líquido do ano passado. As informações são da Agência Dow Jones.
Sitevip Internet