Olhar Direto

Notícias / Política MT

Trem de passageiros passando no Pantanal deve garantir charme e atrair turistas na ligação ferroviária de Rondonópolis até Cuiabá

Do Enviado Especial ao Terminal da América Latina Logística em Rondonópolis - Ronaldo Pacheco

15 Dez 2013 - 16:34

Foto: Mayke Toscano / Secom-MT

Concebida originalmente para o transporte de produtos agropecuários, Ferrovia Senador Vuolo pode transportar gente.

Concebida originalmente para o transporte de produtos agropecuários, Ferrovia Senador Vuolo pode transportar gente.

“Enquanto este velho trem atravessa o pantanal...
As estrelas do cruzeiro fazem um sinal...
De que este é o melhor caminho...
Pra quem é como eu, mais um fugitivo da guerra...”

O trecho da canção pantaneira, escrita por Almir Sater há décadas, vale para os dias de hoje como forma de justificar o entusiasmo dos que defendem que o trem oriundo de Rondonópolis para as cargas diversas, ao chegar em Cuiabá, por volta de 2018, também deve transportar passageiros. E carregar gente será um dos desafios da Ferrovia Senador Vicente Vuolo, no trecho entre Rondonópolis e Cuiabá, margeando o Pantanal de Mato Grosso, em poucos anos.

Leia mais: João Emanuel pode pedir licença para prorrogar processo de cassação

“Sem dúvida, daria um charme especial para a ferrovia e, ainda por cima, representaria um sensível incremento no Pantanal de Mato Grosso”, avalia o secretário Francisco Vuolo, extraordinário de Logística Intermodal de Transporte do Governo Silval Barbosa.

“Com certeza, seria uma questão pontual: talvez uma ou duas partidas diárias, destinada a acomodar aqueles passageiros que desejam curtir a viagem e se inebriar com a fantástica paisagem pantaneira”, argumentou Vuolo, para a reportagem do Olhar Direto, durante visita técnica ao Terminal da América Latina Logística, em Rondonópolis.

Outro defensor do transporte de passageiros é o deputado federal Wellington Fagundes (PR), que participou da reengenharia que permitiu à América Latina Logística (ALL) assumir o controle da antiga Ferronorte, concessionária original da Ferrovia Senador Vuolo. Ele participou de toda articulação com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para evitar que os trilhos da Ferronorte ficassem ‘travados’ em Alto Araguaia.

“Certamente haverá todo um esforço da concessionária e das autoridades para viabilizar esse transporte de passageiros. Posso garantir que, em pouco tempo, vira moda e se torna viável”, emenda Fagundes, mesmo reconhecendo que o foco central da ferrovia é o transporte de cargas.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou neste ano o termo de cooperação técnica com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) para a elaboração do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental de Rondonópolis até Cuiabá e, depois, até Santarém, no Sul do Pará. A expectativa é de que os estudos sejam concluídos no ano que vem e a licitação seja lançada ainda em 2014. (Colaborou Jardel Arruda)

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Reinaldo Thommen - Administrador Cuiabá/MT
    16 Dez 2013 às 10:59

    A estrada que liga Campo Grande/MT a Corumbá é dentro do pantanal, tudo mundo tem que obedecer a velocidade de 60 km/h toda asfaltada. Portanto, porque aqui não pode hem! Acontece que aqui tem uma meia dúzia de cabeça coroada a chamada "minoria barulhenta", que torce contra tudo que for a nosso favor. Essa é a grande verdade.

  • Zé da Silva
    16 Dez 2013 às 09:27

    Pequi e manga são os produtos de Cuiabá. Esses produtos não são consumidos além da baixada cuiabana. Logo não precisa de estrada nenhuma, pois não são produtos de exportação.

  • PAULO DA SILVA
    16 Dez 2013 às 08:29

    COMO ASSIM, uns tontos vir aqui dizer que a população de Santo Antonio destrói o pantanal??? - ÉS UM TAPADO, as degradações não são provocados pelos Santantonienses, mas por aqueles indivíduos que la vão e como porco que são, sai jogando lixo tanto em rio, beira de estrada entre outros.

  • Geraldo Marins
    16 Dez 2013 às 07:50

    Um ramal turístico de pequena capacidade até Barão ou Leverger seria interessante, com certeza, com todos os cuidados ambientais. Mas o transporte de passageiros foi relegado a segundo plano e dificilmente será viabilizado, pois o que interessa é escoar a produção agrícola. Um detalhe: a música Trem do Pantanal não foi escrita por Almir Sater (que a gravou), mas por Paulo Simões e Geraldo Roca.

  • Leo
    16 Dez 2013 às 07:31

    Já está difícil trazer os trilhos até Cuiabá porque não há produção, imagina então transporte de passageiros? Lunáticos.

  • toto
    16 Dez 2013 às 06:36

    essa linha ferroviari partira de roondonopolis via sõ lourenço de fatim a passando por mimoso e chegando a cuiaba e ja estõ fazendo uma rodovia asftada neste trecho e so gora os criticos do ar condiciondo vem a publico declarar sesu comentarios sem sber o que ja esta acontecendo, procurem conhecer o pantanal gente

  • Adriano
    15 Dez 2013 às 20:22

    Porque desastre ambiental?, Nao fala besteira, me explique o porque de desastre ambiental. Mato grosso do Sul tem ferrovia no pantanal e nunca destruiu nada, se desenvolver o turismo será beneficiado, afinal o turismo responsável protege o meio ambiente, vide Bonito. Santo antonio de Leverger e sua população destroem mais o meio ambiente do que três ferrovias destruiriam.

  • cláudio fontana
    15 Dez 2013 às 19:25

    A canção se refere ao pantanal sul matogrossense. E mais, esse trem vai passa em que parte do pantanal Só sonho e ilusão!

  • Julinho
    15 Dez 2013 às 18:08

    Não entendo por que políticos deste estdao insistem em fazer trapalhadas, linha de trem pelo pantanal, asfaltamento da transpantaneira, federalização pra conclusão da rodovia transpantaneira, antes de fazer ou tomar qualquer decisão deste tipo converse com pessoas da área, o que ainda atrai turistas para o pantanal é a simplicidade do lugar que já não existe em muitas partes do mundo.

  • julio
    15 Dez 2013 às 18:02

    muita boa a ideia,um transporte barato,seguro e sem dúvidas o turismo em mt vai ser incrementado.

Sitevip Internet