Olhar Direto

Sábado, 19 de outubro de 2019

Notícias / Copa 2014

Uruguaios e colombianos invadem o Rio, se provocam e alfinetam o Brasil

Globo Esporte

28 Jun 2014 - 08:02

O bairro mais charmoso do Rio de Janeiro foi tomado por estrangeiros nesta sexta-feira, tanto que ao andar pelo calçadão de Copacabana era notório que a língua mais falada era o espanhol. O jogo decisivo entre Colômbia e Uruguai neste sábado, no Maracanã, às 17h, pelas oitavas de final da Copa do Mundo trouxe pessoas desses países em peso para a Cidade Maravilhosa e quando grupos de torcedores se encontravam, a rivalidade não ficava de lado. Músicas era cantadas efusivamente e respondidas na mesma moeda.

Além da disputa nos cantos, dois assuntos não foram esquecidos por eles: a punição do atacante Luis Suárez (está fora da Copa) por ter dado uma mordida no italiano Chiellini e o jogo entre Brasil e Chile, que define o rival do vencedor da partida do Maracanã. A preferência pelos chilenos é clara tanto para uruguaios como para os colombianos.

O uruguaio Pablo Baravalli foi um dos que puxou o grito da Celeste quando se deparou com um grupo de colombianos. Após a brincadeira e uma troca de abraços, ele disse que acredita numa vitória por 2 a 0 contra os colombianos. Além disso, garante que vai "secar" o Brasil contra o Chile e espera pelo menos estar entre os quatro melhores novamente, como em 2010.

- Vamos vencer com gols de Cavani, não tenho dúvidas. Uma pena o Suárez não estar mais no time, é um craque. Mas vamos vencer assim mesmo. No outro jogo o Vargas vai marcar e o Chile vai ser o nosso próximo adversário - afirma.

Sentado na areia da praia de Copacabana com mais outros sete colombianos, Alexander Alvarez está com sua comitiva acompanhando todos os jogos da seleção de seu país in loco. Ele tratou de encerrar a lamentação dos uruguaios sobre a perda de Suárez.
- Eles não tem o Suárez? Nós não temos o Falcao Garcia, lembram? Cada um perdeu um craque, então está tudo certo. Vamos vencer e enfrentaremos o Chile em Fortaleza - provoca.

A rivalidade também foi deixada de lado em muitos momentos. Era possível ver colombianos e uruguaios juntos, na mesma mesa de restaurantes, com sentimento de confraternização. O colombiano Frederico Cabrera, que estava com amigos uruguaios, só quis provocar o Brasil e nem falou sobre o duelo deste sábado.
- Vão perder para o Chile - foi direto, provocando antes de puxar a risada da mesa.
Enquanto Colômbia e Uruguai se enfrentam no Maracanã neste sábado, às 17h, Brasil e Chile jogam às 13h no Mineirão, em Belo Horizonte. Os vencedores se enfrentam nas quartas de final da competição no dia 4 de julho, em Fortaleza.
Sitevip Internet