Olhar Direto

Terça-feira, 15 de outubro de 2019

Notícias / Copa 2014

Com ataque explosivo, Colômbia supera "geração dos anos 90"

Terra

29 Jun 2014 - 16:15

Desde 1993, quando assombrou o planeta ao golear a Argentina por 5 a 0, no Monumental de Nuñez, a Colômbia não tem uma seleção tão badalada. Curiosamente agora sob o comando de um argentino, Jose Pekerman, a equipe amarela conseguiu o seu melhor resultado em uma Copa do Mundo.

Os colombianos estão em êxtase após a vitória por 2 a 0 sobre o Uruguai, no Maracanã, e irão encarar o Brasil, anfitrião do Mundial de 2014 e apontado como um dos favoritos, pelas quartas de final, no dia 4 de julho, no Castelão.

A equipe sul-americana nunca havia passado das oitavas de final – resultado atingido em 1990, na Itália – e não conseguia superar as Eliminatórias da Copa desde 1998, quando caiu na primeira fase do Mundial da França.

Com um futebol envolvente e ofensivo, a Colômbia foi uma das quatro seleções da primeira fase a ter 100% de aproveitamento ao bater Grécia (3 a 0), Costa do Marfim (2 a 1) e Japão (4 a 1). As outras foram Argentina, Bélgica e Holanda.

Teve o segundo melhor ataque da primeira fase, com nove gols, superada apenas pela Holanda (dez), mas agora está à frente dos europeus – o time de Louis Van Gaal encara neste domingo os mexicanos - após o jogo das oitavas de final.

Na geração dos anos 90, liderada por Francisco Maturana, a Colômbia tinha craques famosos por sua habilidade dentro de campo, mas polêmicos fora, como Freddy Rincón, Faustino Asprilla e Carlos Valderrama.

No time atual, de Pekerman, os jogadores são mais “low profile”, mas estão fazendo história, especialmente o camisa 10, James Rodríguez, e o meio-campista Juan Cuadrado. Ambos conseguiram superar a ausência de Falcao Garcia, cortado por não ter se recuperado de uma cirurgia no joelho.

Rodríguez é o artilheiro até o momento do Mundial com cinco gols e lidera com 9,79 uma pontuação da Fifa, Índice Castrol, como um dos jogadores mais badalados e falados da competição. Aos 22 anos, o craque do Monaco tem duas assistências, sete bolas recuperadas e um índice de 71% de passes completos durante a competição.

Com dois gols contra o Uruguai, sendo um deles que vai ficar marcado para a história do Maracanã, James Rodríguez já está entre os grandes nomes do Mundial do Brasil.

"É histórico, é um sonho, sempre quis fazer gol no Maracanã e consegui. Agora vem a parte mais difícil, mas podemos chegar longe”, disse o craque, já prevendo dificuldades na fase decisiva da Copa.
Sitevip Internet