Olhar Direto

Notícias / Carros & Motos

Mercedes-Benz, Nissan e Renault farão picapes na Argentina

Auto Esporte

09 Abr 2015 - 01:35

Foto: (Foto: Divulgação)

Nova Nissan Frontier

Nova Nissan Frontier

A Daimler, dona da Mercedes-Benz, afirmou na última terça-feira (7) que ampliará a parceria com a Nissan para desenvolver picapes médias para a Mercedes, mirando os mercados europeu, latino-americano, australiano e sul-africano.
O modelo deverá dividir algumas características estruturais com a nova Nissan Frontier e será produzido na fábrica da montadora japonesa em Cordoba, na Argentina, junto com a nova Frontier e a picape da Renault -apresentada como um conceito no último Salão de São Paulo.

A produção deverá começar no fim da década, entre 2018 e 2019.

A Mercedes anunciou há duas semanas a intenção de passar a produzir picapes, uma área não explorada por marcas de luxo, incluindo suas principais concorrentes, a BMW e a Audi.

"Entrar do segmento das picapes médias, que cresce rapidamente, é um passo importante para nossa trajetória de crescimento global", declarou, em comunicado o "chefão" da Damler, Dieter Zetsche. "Graças à nossa bem estabelecida parceria com a Renault-Nissan, conseguiremos reduzir drasticamente o tempo e o custo para entrar neste segmento-chave."

A aliança com a Renault-Nissan começou em 2010, voltada até então a carros, com compartilhamento de engenheiros, plataformas e estruturas.

Outra marca que deverá entrar para o segmento é a sul-coreana Hyundai, que apresentou umconceito de picape no Salão de Detroit, nos Estados Unidos, em janeiro passado.

,"A Renault-Nissan investirá US$ 600 milhões em Cordoba para produzir a nova picape", afirmou a presidente argentina Cristina Kirchner, em discurso em Buenos Aires. Segundo ela, o projeto vai criar 1 mil vagas de emprego direto.

As 3 picapes também serão produzidas em outra planta da Nissan, em Barcelona, na Espanha, para outros mercados. Lá serão feitas 120 mil unidades anuais para as 3 marcas; na Argentina serão 70 mil. Em princípio, os modelos não serão comercializados no mercado norte-americano.

Planos para o Brasil
Ainda no Salão de Detroit, o chefe da Nissan para a América Latina, Jose Luis Valls, afirmou que a nova Frontier e o SUV Kicks, também mostrado como conceito no Salão de SP, são fundamentais para a meta da marca de vá dos atuais 2,2% de participação de mercado para 5% no fim de 2016.

A nova geração foi apresentada na Tailândia, em junho passado, e tem sido lançada gradualmente em outros mercados. É possível que a Frontier estreie no Brasil mesmo antes de começar a ser produzida na Argentina. Atualmente, a geração antiga é vendida como linha 2015.

A picape da Renault também tem chances de chegar ao mercado brasileiro ainda mais cedo. "Nos próximos meses, começaremos uma ofensiva onde não atuávamos antes", afirmou Olivier Murguet, Vice-Presidente Sênior e Presidente do Conselho da Região Américas, ao G1, no início deste mês, no lançamento do Duster reestilizado.
Sitevip Internet