Olhar Direto

Quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Notícias / Cidades

Plano de manutenção do VLT é de apenas dois anos e terá de ser ampliado pelo Consórcio; fotos

Da Redação - Wesley Santiago

22 Abr 2015 - 18:56

Foto: Wesley Santiago - Olhar Direto

Plano de manutenção do VLT é de apenas dois anos e terá de ser ampliado pelo Consórcio;  fotos
Os atrasos na implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) poderão causar ainda mais prejuízos ao Consórcio VLT. Isso porque o plano de manutenção previsto para os vagões é de apenas dois anos e, destes, 12 meses já se passaram. Como a obra não deverá ser concluída antes de 2018, ainda seriam necessários pelo menos outros dois anos de serviços preventivos para evitar o desgaste dos trens. O diretor geral da CAF Brasil, Agenor Marinho, preferiu não estimar se haverá um custo maior por conta disto.

Leia mais:
Governo Taques deve liberar viaduto da Sefaz meses antes do previsto; primeira correção do consórcio VLT
 
“Os valores de manutenção estão sendo estudados para depois de dois anos. Nós fazemos a manutenção desde que os trens chegaram à Cuiabá e também os serviços preventivos. Todos os dias as composições são ligadas, o ar condicionado é testado e também as portas. Tudo para evitar que eles se desgastem. Os equipamentos foram feitos para durar pelo menos 30 anos”, explica o diretor geral da CAF Brasil.
 
Vale lembrar que o Consórcio que fiscaliza a implantação do novo modal detectou avarias em algumas composições até o fim de 2014. Em alguns dos trens foram constatados vidros trincados e problemas na junção das composições. “Toda a manutenção está sendo dada. As avarias que foram detectadas devem ter acontecido no transporte”.
 
“Os registros das manutenções são enviados periodicamente ao órgão gestor do contrato com o Governo do Estado de Mato Grosso para acompanhamento. O objetivo deste trabalho é garantir o perfeito funcionamento do VLT, conforme seu projeto, da fase de armazenamento até a conclusão do contrato”, disse em nota o Consórcio.
 
Por fim, o diretor geral da CAF Brasil nega que tenha havido precipitação na compra dos trens: “Tudo está de acordo com o contrato. O cronograma de entrega foi cumprido, não foi um erro”. Um novo cronograma de entrega está sendo elaborado com o novo prazo de entrega da obra. Os serviços estão suspensos e a expectativa é que o VLT não rode antes de 2018.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • O CONTRIBUINTE
    23 Abr 2015 às 13:51

    Falaram muito no V L T , sigla que empolgou muitos dos cuiabanos e do povo que veio de fora aqui morar. Era um avanço se o V L T estivessem nos trilhos cortando a nossa maravilhosa cidade, estaríamos em uma evolução tecnológica pra colocar qualquer um orgulhoso dessa evolução. Hoje sobre essas siglas , sobraram a sigla I A T , que para os leigos de força maior , entenderam a sigla?

  • Arigó
    23 Abr 2015 às 09:13

    OK, outra novidade??

  • Vinicius
    23 Abr 2015 às 06:19

    O que é fato até agora é que muito dinheiro foi gasto pra um modal que essa pequena província não tem estrutura pra receber, dinheiro jogado no ralo..2018 é a previsão, mais quanto dinheiro será gasto?

Sitevip Internet