Olhar Direto

Quarta-feira, 24 de julho de 2019

Notícias / Carros & Motos

VW Polo some das lojas; veja outros carros que saíram ‘de fininho’

Auto Esporte

13 Mai 2015 - 13:12

No expressão popular, “sair à francesa” significa deixar algum evento com discrição, sem chamar atenção, até mesmo sem se despedir. Recentemente, alguns veículos deixaram o mercado brasileiro de mansinho, sem qualquer aviso das montadoras. Veja alguns casos:

Volkswagen Polo

O mais recente caso de um modelo que saiu de linha sem alarde é o Polo. Fruto de um projeto refinado para sua época, ele perdeu espaço no Brasil para o Fox, que, na nova geração, tem a missão de ser o hatch "premium" da marca por aqui.

Enquanto isso, a Volkswagen foi restringindo aos poucos o acesso ao veículo no Brasil. Primeiro, desativar o configurador do modelo no site oficial. Agora, ele saiu da tabela de preços públicos, divulgada na segunda-feira (11).

Procurada, a Volkswagen, por meio de sua assessoria de imprensa, não informou se o veículo ainda é produzido, e disse que não irá comentar o assunto.

O G1 consultou 10 concessionárias da montadora alemã, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Salvador e Belém. Em todas, os vendedores afirmaram que o modelo deixou de ser produzido no final do ano passado. Nas que ainda contavam com unidades do modelo em estoque, a oferta nunca era superior a duas unidades, sempre no modelo 2014.

Nos quatro primeiros meses de 2015, foram emplacados 1.270 Polo hatch e 1.334 Polo Sedan. Porém, no mês de abril, o modelo registrou pior resultado do ano, com 81 unidades para o hatch e 77 para o sedã. Os dados são da Fenabrave, a associação das concessionárias.

BMW Série 4 Coupé

No início do ano passado, a BMW lançou no Brasil o Série 4 Coupé. Dono de um visual interessante, com queda do teto suavizada e com duas portas, como os cupês devem ser, era oferecido em versão única, 435i, com motor 3.0 de seis cilindros e 306 cavalos.

Porém, no final de 2014, com a chegada do Série 4 Gran Coupé, modelo com desenho semelhante, mas com duas portas traseiras, o cupê acabou descontinuado. De acordo com a BMW, “foi uma decisão estratégica deixar de comercializar o BMW 435i Coupe M Sport e passar a oferecer o BMW 428i Gran Coupé, modelo que também tem design coupé, oferece quatro portas e conta com maior aceitação no mercado nacional”, afirmou, em nota, a empresa.

Chevrolet Celta

Antigo sucesso de vendas da GM, o Celta se tornou apenas um coadjuvante na marca, que tem como protagonistas da linha a dupla Onix/Prisma. Entre janeiro e abril, ele foi apenas o 19º mais vendido do mercado nacional, depois de ocupar o 3º lugar em 2010, segundo a Fenabrave.

A GM, entretanto, afirma que o modelo segue em produção, e que não comenta especulações sobre o fim da linha. Em janeiro, o presidente da marca, Santiago Chamorro, afirmou que seu trabalho neste ano seria “vender muitos Celta e Classic”.

Confirmado desde o início de 2014, o futuro sucessor do Celta, que será global e feito no Brasil, ainda não tem data para chegar. Em outubro, no Salão do Automóvel de SP, a cúpula da GM disse que ainda não havia encontrado “a fórmula certa para ter tamanho design, conforto e custo”.

Atualmente, o Celta é oferecido em versão única, LT 5 portas. Ele custa R$ 34.990, e vem equipado com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos. Há opção de configurar o modelo no site da marca. Em setembro do ano passado, a GM adotou a saída "à francesa" para o Agile e o Sonic.

Nissan March Active

Quando a marca apresentou o March com novo motor 1.0 de três cilindros, em janeiro deste ano, afirmou que a versão Active, aquela com o visual antigo, permaneceria no mercado. No entanto, pouco tempo depois, o carro desapareceu do site comercial da Nissan.

Consultada, a montadora afirmou que o Active segue em produção na fábrica da marca em Resende (RJ), e é comercializado sob encomenda para frotistas. Oferecido apenas com motor 1.0 de quatro cilindros (74 cavalos), sai por R$ 32.290. Vem com direção elétrica, ar-condicionado e comandos elétricos para vidros, travas e retrovisores.

Peugeot 207

Com a chegada do “premium” 208, a Peugeot acabou “rebaixando” o 207 a carro de entrada no Brasil. A vida dele, entretanto, não foi muito longa, e no segundo semestre do ano passado, a marca resolveu encerrar a produção. Segundo a marca, o modelo podia ser encontrado nas concessionárias até fevereiro.

Neste ano, foram apenas 162 unidades emplacadas, de acordo com a Fenabrave. Destas, o último mês registrou apenas 6 veículos. Na Argentina, porém, o modelo segue comercializado, com motores 1.4, a gasolina ou diesel.

 
Sitevip Internet