Olhar Direto

Sábado, 31 de outubro de 2020

Notícias / Esportes

Brasil vive "Maracanazo feminino" e perde vaga nos pênaltis

Terra

16 Ago 2016 - 16:18

A Seleção Brasileira não tem mais chances de levar o ouro no futebol feminino. Nesta terça-feira, após empate por 0 a 0 no tempo normal, as comandadas de Oswaldo Alvarez caíram nos pênaltis para a Suécia, por 4 a 3, em um Maracanã lotado, e agora só podem chegar ao bronze nos Jogos Olímpicos.

Após dominar a partida, mas não conseguir o gol, o time brasileiro perdeu dois pênaltis, com Cristiane e Andressinha. As europeias perderam apenas uma cobrança, vencendo por 4 a 3, e eliminando o time brasileiro.

A disputa da medalha de ouro acontece na próxima sexta-feira, às 17h30 (de Brasília). Mais cedo, às 13 horas, a Seleção decidirá o terceiro lugar, para buscar o bronze, contra a perdedora da partida entre Canadá e Alemanha, que acontece ainda nesta terça-feira, às 16 horas (de Brasília).

O jogo – No primeiro tempo, a Seleção teve o domínio durante a maior parte do tempo. No início, a equipe de Oswaldo Alvarez não conseguiu finalizar. A primeira chance chegou aos 16 minutos, com Debinha finalizando de primeira. A bola passou por cima do gol.

Aos 22, a mesma jogadora teve nova chance. Ela aproveitou cruzamento e cabeceou firme. A goleira Lindahl espalmou para escanteio. Cinco minutos depois, Marta fez boa jogada e arrematou, mas a bola cruzou a área e saiu.

O único susto sofrido pela Seleção veio aos 39 minutos. Em contra-ataque, a Suécia chegou com Blackstenius, que chegou à área e rolou para trás. O passe não foi bom, e o Brasil conseguiu afastar o perigo.

Antes do fim do primeiro tempo, arremates de Beatriz e Andressa Alves pararam na arqueira da Suécia. Com isso, a partida foi para o intervalo com o placar de 0 a 0.

A Seleção voltou no mesmo ritmo, mantendo a bola no campo de ataque. Aos 5 minutos, Beatriz teve boa chance, mas o chute saiu à direita do gol de Lindahl. Aos poucos, o ímpeto ofensivo brasileiro foi diminuindo.

Aos 14, em saída ruim da defesa brasileira, Blackstenius recebeu na área e finalizou fraco, facilitando o trabalho de Bárbara, que defendeu firme. Aos poucos, os times foram ficando nervosos, com a partida entrando nos momentos finais.

Marta apareceu em jogada individual, aos 28, e parou em Lindahl. Aos 30, Jakobsson parou a camisa 10 com falta, perto da área sueca. Na cobrança, a bola ficou perdida na área, mas ninguém empurrou para o gol.

Já no desespero, o time comandado por Vadão passou a lançar bolas para a área, sem trocar passes em busca do espaço. A Suécia, contente com o empate, se segurou com firmeza nos minutos finais. Assim, a partida chegou ao fim em 0 a 0, indo para a prorrogação.

Para o tempo extra, Alvarez colocou Cristiane, que ainda não está 100% fisicamente, e por isso ficou no banco. Mesmo com a principal atacante do time em campo, a defesa sueca prevaleceu. No ataque, as europeias deram um grande susto na defesa, aos 7, quando Shelin cabeceou e a bola raspou a trave de Bárbara.

Depois disso, as jogadoras demonstraram seu cansaço e não criaram mais chances até o fim da primeira etapa, chegando aos 15 minutos finais com o placar de 0 a 0.

A última parte do jogo começou agitada. Depois de o Brasil rondar a área das europeias, a Suécia teve grande chance em contra-ataque. Aos 3, Schelin chegou na cara de Bárbara, mas chutou muito mal, perdendo o gol.

Com a posse de bola, mas sem chances claras, a Seleção seguiu no ataque, tentando pressionar as rivais. Aos 11, em cobrança de falta, Marta exigiu mais uma defesa de Lindahl. E esta foi a última oportunidade da partida, que se encaminhou para a disputa por pênaltis.

Nas cobranças, Marta fez o seu, mas Cristiane perdeu a segunda batida, defendida por Lindahl. Na sequência, Bárbara defendeu o pênalti de Asllani, igualando tudo.

Depois de dois acertos de cada time, Andressinha perdeu a quinta cobrança brasileira, deixando a decisão nas mãos da goleira brasileira. Bárbara não conseguiu evitar o gol de Dahlkvist, que definiu a classificação sueca para a final.

FICHA TÉCNICA 
BRASIL 0 x 0 SUÉCIA (Pênaltis: 3 x 4)

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 16 de agosto de 2016, terça-feira 
Horário: 13 horas (de Brasília) 
Árbitro: Lucila Venegas (MEX) 
Assistentes: Mayte Chavez (MEX) e Enedina Caudillo (MEX) 
Cartões amarelos: Bia, Andressa Alves e Formiga (Brasil); Jakobsson e Dahlkvist (Suécia) 
Pênaltis: BRASIL: Marta, Andressa Alves e Rafaelle acertaram; Cristiane e Andressinha erraram 
SUÉCIA: Schelin, Seger, Fischer e Dahlkvist acertaram; Asllani errou

BRASIL: Bárbara; Poliana, Rafaelle, Mônica e Tamires; Thaisa (Andressinha), Formiga e Marta; Andressa Alves, Bia (Raquel) e Debinha (Cristiane)

Técnico: Vadão

SUÉCIA: Lindahl; Rubensson, Fischer, Sembrant e Samuelsson (Berglund); Dahlkvist, Seger, Appelqvist (Schough) e Asllani; Schelin e Blackstenius (Jakobsson)

Técnico: Pia Sundhage



Com informações da Gazeta Esportiva

Comentários no Facebook

Sitevip Internet