Olhar Direto

Notícias / Política MT

Acordo do governo com o Consórcio prevê ‘extinção’ de trincheira do VLT

Da Redação - Wesley Santiago

12 Jan 2017 - 17:23

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Acordo do governo com o Consórcio prevê ‘extinção’ de trincheira do VLT
O acordo entre o Governo do Estado e o Consórcio VLT prevê a ‘extinção’ de uma trincheira do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A informação foi revelada pelo secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), na última quarta-feira (11). Segundo o gestor da pasta, o viaduto Dom Orlando Chaves, localizado em Várzea Grande, que deveria ser uma trincheira não terá alterações. O valor atualizado chegaria a R$ 20 milhões.

Leia mais:
Um dos mais atrasados, viaduto da Dom Orlando Chaves não teve ordem de serviço assinada
 
“Suprimimos uma trincheira na avenida da FEB, embaixo do viaduto ‘Professora Isabel Campos’ (Dom Orlando Chaves), que vem da Miguel Sutil e dá acesso ao bairro Cristo Rei, na avenida Dom Orlando Chaves. Esta trincheira estava avaliada em R$ 14 milhões, hoje chegaria a R$ 20 milhões. Ela foi extinta, conseguimos esta economia”, disse o secretário em entrevista ao programa SBT Comunidade.
 
Wilson Santos também adiantou que os quatro terminais do VLT, previstos no projeto, serão mantidos, assim como as 32 estações que estarão espalhadas pelos 22 quilômetros de trilhos. O tucano voltou a confirmar, como já havia adiantado ao Olhar Direto, que o Terminal André Maggi deverá mudar de local. Ele será realocado para perto do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, onde haverá uma interligação com o novo modal.
 
Como já adiantado pelo secretário, a intenção do governo é entregar o modal em partes. A primeira delas é a mais avançada, entre o Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande e o bairro Porto, em Cuiabá. Este é o trecho mais adiantado e que já conta com trilhos em quase sua totalidade.
 
Viaduto Dom Orlando Chaves
 
Os trabalhos no viaduto da Dom Orlando Chaves tiveram início no dia 21 de setembro de 2012 e deveriam ter sido finalizados um ano depois. O valor da obra, que inicialmente era de R$ 16.723.705,93, terminou fixado em R$ 19.228.805,79.
 
Projeto alterado
 
Durante a audiência pública, realizada em fevereiro do ano passado, o ainda secretário extraordinário do Gabinete de Projetos Estratégicos, Gustavo Oliveira, informou que o projeto inicial do viaduto da Dom Orlando Chaves era outro. No início, estava prevista uma trincheira no local para que houvesse um melhor fluxo de veículos, o que não aconteceu.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Artur
    13 Jan 2017 às 06:52

    Aliás, está na hora de alterar no nome do terminal de ônibus de Várzea Grande. O que esse André Maggi fez por VG? Nada, absolutamente nada. Mera homenagem de caráter pessoal do ex-governador Blairo Maggi ao pai dele. Ato provinciano e ridículo. VG e Cuiabá merecem mais respeito.

  • Luiz Otavio
    13 Jan 2017 às 05:55

    WS esta la para escolher os sub empreiteiros do VLT,disso ele entende

  • Carlos
    12 Jan 2017 às 19:46

    Tudo isso p uma reeleição? Será? Espero que não votei mas não voto mais me arrependi muito decepcionado

  • Weber
    12 Jan 2017 às 19:46

    É a cara do Wilson Santos mesmo! Vai querer fazer com o Pedro Taques igual fez com a Avenida das Torres que entregou uma mão em um mandato para fazer campanha que precisava de outro mandato para concluir! Pedro Taques cada dia mais a Cara Nova com o Velho jeito de fazer política e administrar!

  • Aurélio
    12 Jan 2017 às 18:56

    Luciano, bom é como está né? Vc e o " contribuinte " deve ser dá turma do SB. Taques e ES - zap e sete ouro.

  • Contribuinte
    12 Jan 2017 às 18:16

    Tudo isso é para a reeleição em 2018. Não vai conseguir terminar até lá e ai vai dizer que precisa de mais 4 anos para concluir. Eles sabem que o povo adora a política do pão e circo.

  • Luciano
    12 Jan 2017 às 17:37

    isso vai ficar uma M de cara e ruim ein, espero estar errado, mas parece que tem gente com muita sede

Sitevip Internet