Olhar Direto

Quarta-feira, 19 de junho de 2019

Notícias / Política MT

Taques usa ditado cuiabano para criticar desleixo de Silval com obras da Copa: “pão bolorento”

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

17 Out 2017 - 11:33

Foto: Rafaella Zanol Secid-MT

Taques usa ditado cuiabano para criticar desleixo de Silval com obras da Copa: “pão bolorento”
A necessidade de terminar as obras da Copa do Pantanal Fifa 2014 a um custo que, atualmente, onera o Tesouro do Estado, levou o governador José Pedro Taques (PSDB) a voltar a atacar a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), responsável pela definição de tudo o que começou e não terminou. Ele recorreu a um velho adágio popular de Cuiabá para tentar explicar o que aconteceu com o chamado ‘caderno de encargos da Fifa’ para a Copa do Mundo.
 
“Enganaram o povo de Cuiabá e de Mato Grosso: fizeram a obra por cima. Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento, diz o ditado”, observou Taques, recorrendo ao velho ditado, ao argumentar que busca fazer cada obra de forma correta e pelo preço justo. Ele visitou nesta terça-feira as obras de drenagem do córrego do Barbado, sob o viaduto Jornalista Clóvis Roberto (UFMT), no cruzamento das Avenidas Fernando Corrêa da Costa e Tancredo Neves.
 
Leia mais
- Pedro Taques diz cidadão sofre prejuízo com greve de mais de um mês no Detran e recorre ao Judiciário

- Governo Taques lança programa para reduzir evasão escolar e prevenir tráfico em imediações de unidades

“Agora, estamos arrumando e fazendo o que precisaria ser feito, através da drenagem. A obra ficará pronta em janeiro [de 2018]. Trabalhamos firme e confiamos na empresa que foi contratada para fazer isso. Por que demoramos tanto, dois anos? Porque os documentos precisaram acertados”, sintetizou Taques, para a reportagem do Olhar Direto, após visitar as obras, ao lado do secretário de Estado das Cidades (Secid), deputado Wilson Santos (PSDB).
 
O chefe do Poder Executivo lamentou que as obras tenham sido mal planejadas e mal executadas, obrigando a uma revisão geral antes da retomada. “Quando você pega algo mal feito desde o início, demora para reconstruir. A dona de casa sabe que o que começa mal feito é muito difícil de arrumar. Mas o cidadão pode ter certeza que o que está aqui vai se resolver”, projetou Taques, que neste ano raramente reclamava do governo Silval Barbosa, que, neste ano, confessou à Procuradoria Geral da República (PGR) ser chefe de uma quadrilha que roubou R$ 1 bilhão do Estado.  
 
Pedro Taques recordou que muitas das 16 obras da Copa do Pantanal Fifa 2014 que necessitam de conclusão tinham defeitos de difícil correção e que outras estavam superfaturadas ou incompletas. “A maioria destas obras têm defeito;, erros de projetos. Muitas até mesmo estão sem projetos. Veja o caso do Trevo do Santa Rosa [Avenida Miguel Sutil], a empresa contratada na gestão passada quebrou. Tivemos que substituí-la; para isso precisava de nova licitação. A licitação foi deserta, o que significa que nenhuma empresa quis fazer a obra. Agora que conseguimos; é a mesma situação do Trevo do Santa Rosa e da Salgadeira”, justificou o governador, sobre a demora da maioria das obras.
 
A necessidade de corrigir o errado e fazer o correto demanda tempo. “É o conceito que afirmamos: temos que terminar as obras, mas com responsabilidade. é o que estamos fazendo!”, definiu Taques, ao elogiar o comprimento do secretário Wilson Santos e toda a sua equipe da Secretaria de Estado das Cidades.
 
“Tenho certeza que o cidadão de Cuiabá está impaciente. E está com razão! As obras eram para ter ficado prontas para a Copa de 2014 [antes de junho de 2014], já estamos classificados para a Copa de 2018 e as obras não terminaram”, protestou o governador, num comparativo raso sobre os prazos.
 
O chefe do Poder Executivo tende que o erro começou na elaboração dos projetos. “Por quê [não terminaram]? Foram obras feitas sem projetos ou com projetos errados; com irresponsabilidade. Não vou pedir paciência ao cidadão, temos é que trabalhar para resolver isso! É o que estamos fazendo. As obras da Copa, as que tiverem condições, vamos terminar todas”, complementou Taques.
 

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • nilton
    18 Out 2017 às 08:12

    três anos para isso? e querem vir com conversa que vão fazer no último ano? Sério isso ?

  • Rocha
    17 Out 2017 às 14:15

    Inco.petencia total !!

  • Eleitor
    17 Out 2017 às 14:07

    Governador, o senhor esta no fim do seu mandato e não tem obra nenhuma para apresentar aos Matogrossense ou melhor suas obras são todas virtuais só no Marketing e não consegue nem pagar salário em dia.. O Silval que esta pagando porque roubou mas fez estradas e obras bolorentas e pagou rigorosamente em dia os salários.. Portanto, se o senhor fizesse pelo menos igual o Silval já estava bom mais infelizmente a sua gestão em todos os sentidos é pior do que a do Silval...

  • Paulo Boss
    17 Out 2017 às 13:52

    Desleixo total é a obra do asfalato Chapada/Agua Fria.. Parado.. Cadê o dinheiro gasto, cadê o discurso de fazedor de obra quando da inauguração de inicio do aslfato, só tin ha cupincha e babaovo naquela ocasião.

  • Horácio
    17 Out 2017 às 13:50

    Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento, diz o ditado. Bem a cara do seu governo.

  • MAGALI
    17 Out 2017 às 12:54

    COMPLICADO APONTAR DEDO QUANDO A SINFRA PARECE UM PULEIRO DE INCOMPETÊNCIA

  • cidadão
    17 Out 2017 às 12:24

    SENHOR GOVERNADOR DE MATO GROSSO GOSTARIA DE SABER EM VEZ DO TETO DE GASTOS PQ AINDA NÃO FOI APROVADO O PROJETO DE LEI 380 QUE REGULAMENTA A COBRANÇA DE IMPOSTOS PARA OS EMPRESÁRIOS E LOJISTAS DE MATO GROSSO QUE HOJE PAGAM POR ESTIMATIVA. GOSTARIA DE SABER CADÊ O IMPOSTO PARA O AGRONEGÓCIO POIS HOJE SÃO BENEFICIADOS PELA LEI CANDIR E COMO PRATICAMENTE QUASE TODA A PRODUÇÃO É EXPORTADA ENTÃO SÃO BENEFICIADOS COM A ISENÇÃO DE IMPOSTO, COM ISSO O ESTADO DEIXA DE ARRECADAR BILHÕES !!!!! E NA LEI CANDIR FALA QUE O ESTADO PODE REGULAMENTAR A QUANTIDADE DE IMPOSTOS QUE SERÁ COBRADO MAS ISSO ATÉ O MOMENTO NUNCA FOI REALIZADO COMO EM MATO GROSSO DO SUL JÁ REALIZA, COM ISSO QUANDO ELES VÃO PAGAR IMPOSTOS ???????? FAZ A LEI DO TETO PARA SERVIDOR MAS NÃO MEXE COM OS GRANDÕES CADÊ O PROJETO 380 E A LEI CANDIR, NÃO SOU BOBO CHEIRA CHEIRA !!!!!

  • Carlos Nunes
    17 Out 2017 às 12:01

    Pra muitos a ficha não caiu ainda, de que Copa do Mundo no Brasil só foi feita pra um montão de gente passar a mão no dinheiro. Começou com a FIFA, onde presidente e secretário foram até expulsos por corrupção no Brasil, e essa mesma FIFA, saiu com um lucro de U$ 5 Bilhões de dólares, isenta de pagamento de impostos. Esperta pra burro, fez um Acordo e uma Lei da Copa que só lhe deu (pra ela e pros patrocinadores) vantagens e mais vantagens, além de um regime diferenciado de contratação ótimo pro corruptores e pros corruptos. E nós, no final tomamos de 7 X 1 da Alemanha pra ver se acordávamos, pois estávamos cegos, surdos e mudos, enquanto a turma passava a mão no dinheiro. Estamos assim até hoje, quando a CPI das Obras da Copa, no Relatório recomenda que o Consórcio devolva uns R$ 300 Milhões de reais...e um Secretário abruptamente deixa o cargo, assume a vaga na Assembleia, e luta pro Consórcio não devolver nada. Consegui a façanha de mudar o Relatório da CPI, com o apoio dessa Assembleia. Nem se fosse sócio do Consórcio faria tamanha defesa. Assistimos a isso, e vemos as nossas autoridades fiscalizadoras, dormindo de toca. Cadê os 300 MILHÕES? A Saúde tá precisando desse dinheiro? Vai salvar muitas vidas.

  • João de Deus
    17 Out 2017 às 12:01

    Pedro Taques vc acha correto iniciar essa obra do Barbado no período de chuvas em MT? Vcs esperaram Passar a estação da seca para começar essa obra. Mas um desperdício do dinheiro público.

Sitevip Internet