Olhar Direto

Segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Notícias / Esportes

Projeto do Dutrinha é 'esquecido' e estádio definha no coração de Cuiabá

Da Redação - Wesley Santiago

29 Jan 2018 - 09:15

Foto: Reprodução

Projeto do Dutrinha é 'esquecido' e estádio definha no coração de Cuiabá
O estádio Presidente Eurico Gaspar Dutra, o Dutrinha, continua a definhar no coração de Cuiabá. Com o projeto de reforma e revitalização 'esquecido', o local não abriga mais partidas do Campeonato Mato-grossense e serve apenas para partidas não oficiais, principalmente das categorias de base. Visto com bons olhos por muitos clubes, o pequeno templo poderia reduzir, e muito, os custos das agremiações nos dias de jogos.

Leia mais:
Reforma do Dutrinha continua empacada e Cuiabá Arsenal jogará sem torcida
 
“Houve uma ida do secretário [de Cultura, Esporte e Turismo], [Francisco] Vuolo, com o secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos, e foi colocado um projeto para o ‘Dutrinha’, que está para a aprovação do Estado. Existe a questão de uma pré-reforma do estádio para funcionar previamente e depois uma mais ampla”, explicou o presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), Arons Dresch.
 
Porém, Aron acrescenta que depois deste encontro, o projeto ficou esquecido. “Não tivemos nenhuma resposta. Estamos sabendo o tanto quanto vocês [da imprensa] estão. Houve conversas, mas as autoridades trabalham a passos lentos, tivemos o fim de ano. Quem sabe agora na volta das ‘férias escolares’, teremos um posicionamento quanto ao Dutra”.
 
O que se sabe com certeza é que, pelo menos este ano, o estádio não será utilizado para as partidas do estadual. Isso porque a Polícia Militar não liberou o local para que receba os duelos, por não garantir a segurança dos presentes. Curiosamente, na cidade de Poconé, o estádio que tem uma infraestrutura menor que o do Dutrinha recebeu o aval dos militares.
 
O último jogo com público recebido pelo Estádio Dutra foi em 26 de fevereiro de 2015, quando Mixto e Luverdense (futebol) empataram em 2x2 e, ao fim do jogo, os mixtenses invadiram o gramado, jogaram objetos no campo e ameaçaram a arbitragem. Por conta desse episódio, na época, o local foi interditado a pedido do Juizado Especial do Torcedor de Cuiabá e  até hoje, aguarda que a prefeitura faça uma reforma na estrutura para que o local volte a funcionar.
 
Quando presidente do Cuiabá, Aron Dresch, concedeu entrevista ao Olhar Direto,  afirmou que o ‘Dourado’ gastava dez vezes mais para jogar na Arena Pantanal do que no estádio Presidente Dutra.

Projeto

No fim de setembro do ano passado, o secretário Cultura, Esporte e Turismo de Cuiabá, Francisco Vuolo, apresentou ao secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos,  o projeto de adequação do estádio Eurico Gaspar Dutra. Após a aprovação da proposta, Governo e Prefeitura vão firmar convênio no valor de R$ 500 mil para atender a primeira fase da reforma do estádio.

A reforma atende exigências do Juizado Especial do Torcedor para que o espaço possa receber público de pequeno porte em jogos oficiais.  A proposta de readequação e reforma foi idealizada pela equipe técnica do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano de Cuiabá (IPDU).

Inseridos no plano de reforma, estão a divisão das torcidas, troca das telas de proteção, aumento na altura do muro, restauração das arquibancadas, além de questões de segurança e acessibilidade. 

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Dudu
    14 Fev 2018 às 09:38

    Dutrinha tem espaço suficiente pra ser um cemitério!

  • João Capivari
    30 Jan 2018 às 11:29

    Existem duas situações para o Dutrinha: Torná-lo um centro de lazer com aluguel do espaço para futebol amador e confraternizações, ou vendê-lo a uma empresa que queira montar um hipermercado ou outro ramo comercial. Nesse caso geraria impostos, emprego e renda para a população de Cuiabá.

  • Joao sem Braço
    29 Jan 2018 às 14:38

    O Dutrinha além de seu caráter histórico tem o tamanho apropriado para a maioria dos jogos do estadual, principalmente os do meio da semana. Vejo pessoas q pedem um espaço a população, na msm região tem duas excelente opções de lazer e atividades: Sesc Arsenal (cultural) e Complexo de Esportes Dom Aquino (atividades fisicas). TOMEM VERGONHA E RECUPEREM o DUTRA

  • JOJO
    29 Jan 2018 às 14:10

    DOA PRO SESC ISSO...ALI PELO MENOS PODE TORRAR DINHEIRO LIVREMENTE E PODE FAZER ALGUMA COISA PELO DUTRA.

  • Dito bocaiuva
    29 Jan 2018 às 13:10

    A partir do momento que tombaram esse estádio como patrimônio, qualquer reforma fica inviável e uma burocracia dos infernos, o espaço é bom , mas deveria passar por uma repaginacao total, igual o centro histórico de Cuiabá, só tem barraco despencando.

  • Reghis do Carmo
    29 Jan 2018 às 12:15

    Deixemos o conservadorismo de lado e usemos a solução encontrada para o Estádio Lutero Lopes em Rondonópolis: uma permuta com um grupo empresarial privado. O grupo ficou com a área que é central como o Dutrinha aqui em Cuiabá, construiu um hipermercado gerando empregos e movimentando a economia. Ao mesmo tempo construiu o novo estádio, com uma estrutura nova, moderna e dentro dos padrões que o futebol local necessita e merece. Houveram e ainda existem alguns problemas, mas estes são de falhas na gestão do estádio, que se tornou um cabide de empregos para políticos. Este detalhe poderemos evitar quando for sacramentada a negociação. Fica a dica e sugestão para a solução deste problema crônico. Sobre o tombamento do Dutrinha, a Câmara Municipal pode alterar esta situação, se ela for considerada para o bem da municipalidade, o que acredito que seja o caso. Porquê não tentamos esta possibilidade?

  • EDSON CARLOS
    29 Jan 2018 às 11:20

    Demolir não é a solução ,o que falta é coragem e vergonha na cara de nossos politicos fazer andar os tais projetos de reformas

  • rildo santos
    29 Jan 2018 às 10:14

    População, imprensa e outros. Caiam na real. Cuiabá não tem tradição para esportes. Não tem futebol, não tem volei, não tem basquete, não tem futsal etc etc. Pra que jogar dinheiro público nesse estádio. Viver de saudosismo e jogar dinheiro público pelo ralo não combinam. Vamos usar a razão. Demolir e fazer nesse local algo de útil para a nossa juventude que estão expostas a todos os tipos de tentações não saudáveis.

  • Andre Portocarrero
    29 Jan 2018 às 10:03

    O Dutrinha, na minha concepção, tem que se tornar espaço de lazer para os cidadãos. Em Campo Grande existe um estádio com as mesmas caracteristicas que foi transformado em espaço de lazer esportivo. - Estádio Belmar Fidalgo. https://www.campogrande.ms.gov.br/funesp/artigos/praca-esportiva-belmar-fidalgo/

Sitevip Internet