Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de maio de 2019

Notícias / Política MT

“Nós não procuramos Mauro Mendes”, diz Bezerra ao alertar que considera ex-prefeito sem postura de oposição

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

05 Fev 2018 - 17:43

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Carlos Bezerra e Janaína Riva nos corredores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Carlos Bezerra e Janaína Riva nos corredores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Considerado um dos principais articuladores da oposição, o presidente regional do PMDB, deputado federal Carlos Bezerra, alertou que não procurou nem foi procurado pelo ex-prefeito Mauro Mendes (sem partido) e advertiu-o quanto à necessidade de romper publicamente com a gestão do governador José Pedro Taques (PSDB) antes de buscar diálogo com os opositores.  Ele lembrou que existe respeito mútuo pelos partidos  oposicionistas, sob coordenação de PMDB, PR, PTB, PP e outros.
 
“Até agora nós não procuramos ele; nem tampouco Mauro Mendes nos procurou. Não existe conversa nenhuma, nesse sentido”, afirmou Bezerra, para a reportagem do Olhar Direto, ao lado da deputada estadual Janaína Riva (PMDB), sobre os rumores, principalmente nas redes sociais, de que Mendes teria facilidade em receber o apoio dos opositores de Taques.

Leia mais:
- Confronto judicial de Taques com Poderes era esperado há tempos e alguns vêem excesso de paciência

- Mauro Savi afirma que deputados da base ainda articulam criação de novo bloco independente
 
O presidente do PMDB afirmou que Mendes possui tentáculos no governo Pedro Taques, em diferentes escalões. “Até agora ele é situação! E soube que até ajudou indicar o [novo] secretário de Estado de Fazenda [procurador Rogério Gallo]. Pela informação que corre ele é situação. Não sei se ele pretende descolar do governador Taques. Mas esse assunto é um tema que vamos tratar em conjunto. É nosso compromisso discutir isso entre os partidos que elegeram Emanuel Pinheiro [para a Prefeitura de Cuiabá, em outubro 2016]”, argumentou Bezerra.
 
Por enquanto, os pré-candidatos ao governo de Mato Grosso pelo bloco oposicionista são o senador Wellington Fagundes (PR) e o conselheiro Antônio Joaquim Neto, afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE) por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). “Como esse grupo é expressivo e firme, caso haja um tema novo, certamente devo levar para discutir com o Fórum de Oposição, para ver se aceita ou não o Mauro Mendes. Se nós não preservamos nossa unidade, vamos ter maiores dificuldades para ganhar a eleição”, projetou Bezerra, que deve ser o candidato mais velho em Mato Grosso a passar pelo ronco das urnas, em 2018.
 
Levar o nome de Mauro Mendes para uma sabatina interna é prática pouco usual, num passado recente, mas que Bezerra classifica como essencial. “Unidade pressupõe prática democrática: respeito interno por todos os partidos que compõe o arco de alianças. É um grupo embrionário, ligado aos partidos que apoiaram Emanuel Pinheiro”, justificou Bezerra, para o Olhar Direto.
 
Carlos Bezerra não quis comentar a situação do conselheiro Antônio Joaquim, até então o principal nome da chapa oposicionista. “O impasse com Antônio Joaquim só cabe ao Antônio Joaquim resolver”, complementou Bezerra.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • marcos gonçalves funcionario publico
    05 Fev 2018 às 23:02

    vai dormir bezerra esse ninguem merece

  • ELEITOR LIVRE
    05 Fev 2018 às 22:34

    O Mauro Mendes deve definir sua posição política imediatamente, até o dia 18/02/18 seria ótimo pra ele definir publicamente se vai apoiar o Taques - o que não é nada de errado - ou se vai para oposição - o que seria também compreensível. Essa indecisão está levando o eleitorado a considera-lo fraco, medroso e isso não agrada ninguém. O Blairo também deveria se definir. Pessoalmente os vejo um pouquinho mais próximo do Taques e isso é um direito deles, mas tem abrir o jogo logo.

  • Jean
    05 Fev 2018 às 20:47

    Mato Grosso precisa de um governador, mais ou menos 22 deputados estaduais, 7 deputados federais e dois senadores isso é urgente, Obs: 1-que representa os setores primários, secundários e terciários, isto inclui os empresários, trabalhadores da iniciativa privada e estatais.

  • Edson
    05 Fev 2018 às 18:24

    Enquanto esse cidadão tiver alguma credibilidade no cenário político, vamos padecer das mesmas mazelas, ou seja, é apenas "mais do mesmo". É impressionante como a população não consegue ver isso.

  • Ralf
    05 Fev 2018 às 17:58

    É janaina. Diga com quem andas e te direi quem és. A foto diz tudo.

Sitevip Internet