Olhar Direto

Sexta-feira, 24 de maio de 2019

Notícias / Ciência & Saúde

Ministério da Saúde confirma morte de macaco por febre amarela em Cuiabá

Da Redação - Fabiana Mendes

19 Fev 2018 - 15:50

Ministério da Saúde confirma morte de macaco por febre amarela em Cuiabá
O Ministério da Saúde divulgou nesta semana um relatório que aponta a morte de um macaco confirmada por febre amarela em Mato Grosso. Conforme o órgão, de julho de 2017 a janeiro de 2018, foram 21 casos de epizootias (epidemia semelhante a seres humanos que ocorre em uma população animal) notificados.  Destes, sete foram descartadas, 11 indeterminadas e dois entraram em investigação.

De acordo com a Prefeitura de Cuiabá, houve a confirmação de um macaco positivo para febre amarela na região do Centro Político, removido em novembro de 2017, e a mortalidade de alguns animais inclusive em áreas verdes ou em seu entorno.

Leia Mais: 
Ministério da Saúde recomenda vacina de febre amarela em 141 municípios de MT

Segundo informações da Secretaria de Estado de Saúde o último caso de morte de pessoa por febre amarela silvestre ocorreu em Mato Grosso no ano de 2009, no município de Feliz Natal. A febre amarela silvestre é transmitida pelo mosquito Haemagogus, já a febre amarela urbana é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypit, o mesmo que transmite a dengue, a zika e chikungunya.

A Ses ainda disse que Mato Grosso é considerado pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde área estratégica de controle vetorial e tem vacina suficiente para imunizar a população. A média de cobertura vacinal registrada pela Ses é de 75%. Os municípios estão abastecidos com a vacina, conforme informação da coordenação de Vigilância em Saúde Ambiental.
 
“Em 2017 outros dois macacos foram positivos para a doença, um próximo ao Cinturão Verde e outro no Sucuri. De março a dezembro de 2017 foram removidos 35 macacos e, neste ano, são 12. Importante ressaltar que o animal é recolhido na condição de suspeito, ou seja, a confirmação da doença é por diagnóstico laboratorial”, explica Moema Blatt, gestora do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS).
 
A gestora enfatiza que, apesar da confirmação, não há motivo para a população entrar em pânico, pois o trabalho de prevenção já vem sendo realizado desde março do ano passado. “Cuiabá, assim como o estado de Mato Grosso, é considerada como área de risco de febre amarela, sendo classificada como área de recomendação de vacinação em rotina, motivo pelo qual a maior parte das pessoas é vacinada. Lembrando que, por diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS), estabelecida em 2013, uma única dose da vacina em qualquer fase da vida é suficiente para imunizar”, esclarece Moema.
 
Uma das formas de prevenção à febre amarela, apontada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), além da vacina, é o uso de repelentes.

Ainda conforme a SMS, por conta dos recentes casos de febre amarela no Sudeste do país, na capital a procura dobrou nos PSFs no último mês. A vacina é oferecida e pode atender toda a demanda.


Veja dados do Ministério da Saúde:

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Kátia
    22 Fev 2018 às 15:31

    Fui hoje vacinar e não tinha no posto de saúde,a enfermeira falou que já tinha pedido a vacina a 8 dias e nada. Várzea grande tá feio...

  • Antonio
    21 Fev 2018 às 08:26

    Agora a vacinação é única. Não precisa se vacinar de novo. "Ah, mas antes falavam outra coisa". Sim, a ciência avança. Conforme os estudos de longo prazo são realizados, dando seguimento dos pacientes por décadas, a indicação muda. Pega o pessoal que tomou uma única dose há 20, 30 anos e eles ainda tem anticorpos . Enquanto não tínhamos esses estudos, simplesmente porque o tempo ainda não tinha passado, a indicação era mais conservadora, a cada 10 anos. Calendário vacinal muda o tempo todo, e isso é muito bom. Vamos nos lembrar que a vacina tem um custo, pago por todos os brasileiros, então devemos utilizar da forma mais racional possível.

  • EDSON CARLOS
    20 Fev 2018 às 14:14

    Dá uma picadinha no macaco morto e aplica nesses politicos corruptos.

  • MARIA JOSE COSTA
    20 Fev 2018 às 12:33

    É IMPORTANTE esclarecer que o macaco não é o vilão. O problema é o MOSQUITO. O macaco serve como um meio de alerta, caso dizimem os macacos não saberemos se há infestação de mosquitos transmissores ou nao! MATAR MACACO É IGNORANCIA, FALTA DE INFORMAÇÃO e crueldade!

  • Mariana
    20 Fev 2018 às 10:44

    Eu também tentei tomar a vacina a grossa da atendente não quis me vacinar cuiaba não esta em risco

  • João Capivari
    20 Fev 2018 às 09:40

    A partir do governo do PT, doenças que estavam erradicadas a mais de meio século voltaram a atacar a população.

  • Erika
    20 Fev 2018 às 07:43

    Ja tentei tomar a vacina varias vezes e a agente de saúde não quis dar!!! Ela foi extremamente grossa , mandou eu ler uma portaria sobre a vacinaçao unica. Mas agora eu me pergunto... como ficar tranquila com essa noticicia ?! Antigamente tinha que tomar vacina a cada 10 anos e nem havia confirmaçao em Cuiaba. Eu quero me vacinar, é um direito meu! E nao me venha com conversa fiada dizendo q nao precisa. Posso estar sendo ignorante no assunto mas como não ser se a cada dia dizem uma coisa diferente... melhor vacinar novamente do que correr o risco de morrer de febre amarela e acabar sendo noticia de jornal.

  • Adilea delamonica navarros
    19 Fev 2018 às 22:53

    O PROBLEMA NÃO SÃO OS MACACOS! Boa noite  Senhores gestores desta cidade .O Problema não são os POBRES E INDEFESOS MACACOS, que estão sendo EXTERMINADOS e NÃO DESLOCADOS .  A CRISE DE CALOR , DE DESMATAMENTO DE LIXO E AGUA POLUÍDA É UM DRAMA QUE VIVEMOS DESDE A DÉCADA DE 1980 E ACELERANDO COM A GANÂNCIA DAS CONSTRUTORAS QUE NÃO RESPEITAM NADA. CADÊ NOSSO PLANO DIRETOR .CADÊ O SECRETÁRIO DE CIDADE ? . Acho MUITO SÉRIA  a responsabilidade dos meios de comunicação em promover este estado de terror na população . A remoção de animais silvestres principalmente de macacos das regiões de mata do Cerrado da Cuiabano. Está associada aos projetos de ocupação imobiliária sem planejamento , onde as incorporadoras e construtoras SÃO AS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS, Pois desmatam e destroem os pequenos biomas que ainda sobrevivem nesta cidade. O soterramento de nascentes  para construção de casas e apartamentos sem a verificação do impacto ecológico PROMOVE o desaparecimento de répteis ( Rãs, sapos , etc). O desaparecimento de sapos , rãs e demais predadores dos mosquitos é que são o  GRANDES PROBLEMAS para Cuiabá. Por isso , temos UMA INFESTAÇÃO DE LEISHMANIOSE, DENGUES  e agora a FEBRE  AMARELA .

  • Alex
    19 Fev 2018 às 22:12

    É sabido desde sempre que mato grosso é área endêmica de circulação do vírus... Ou seja... Não chegou aqui e sim sempre teve por aqui... Problema é que falta capricho do povo ir atrás de vacinar... principalmente os filhos... já que a vacina é pra vida inteira... E do governo em melhor divulgar a seriedade dessa enfermidade.

  • Robson
    19 Fev 2018 às 21:39

    E so olhar os terrenos da propria prefeitura cheio de lixo...mato...etc...Epoca de mauro mendea eram limpos..hoje...so por Deus...Agora essa porra ...Do lado da estação da energisa...na avenida das torres...tem um terreno..mato..lixo...mosquito da dengue..etc...e nada...pedi ja foi pedido por escrito..mas a prefeitura nao faz merda nenhuma....O prefeito ruim de serviço...Rua 40..belita costa marques ao lado da energisa...na aveida das torres..cheio de mato..e lixo....Cade vc Estopa....

Sitevip Internet