Olhar Direto

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Com 90% de conclusão, obras na Salgadeira entram na reta final; veja como está

Da Redação - Wesley Santiago

04 Mar 2018 - 11:24

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Com 90% de conclusão, obras na Salgadeira entram na reta final;  veja como está
As obras do Complexo da Salgadeira continuam em ritmo acelerado. A reportagem do Olhar Direto foi conferir in loco, na última sexta-feira (02), a reta final dos trabalhos que já alcançaram 90%. Ao todo, o custo da obra ficou fixado em R$ 13 milhões. Após um acordo, o local será utilizado para banho, mas de forma moderada.

Leia mais:
Salgadeira terá cadastro para banho e cachoeira será apenas para contemplação
 
Na tarde da última sexta-feira, o movimento de trabalhadores no local era grande. Através das imagens do repórter fotográfico Rogério Florentino Pereira, do Olhar Direto, foi possível observar a movimentação em praticamente toda a instalação com caminhões, carros e operários.

Olhar Direto - Obras da Salgadeira from Olhar Conceito on Vimeo.


Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Cidades (Secid), 90% dos trabalhos já foram concluídos. O foco dos operários é no acabamento dos forros, trilhas metálicas, esquadrias e paisagismo, além da finalização da pintura. Esta é a parte que deverá, de fato, transformar o local, já que cobre o 'esqueleto' da obra em si.
 
A expectativa é que tudo esteja pronto até o aniversário de 299 anos de Cuiabá, no início de abril deste ano. Este também é o desejo do secretário Wilson Santos, que deixará o comando da pasta no mesmo período.

 
A retirada dos tapumes deverá, em breve, revelar um novo ponto turístico, mas diferente daquele que era conhecido há alguns anos. Isso porque a palavra de ordem é responsabilidade, para evitar o uso desenfreado do Complexo.
 
Banho
 
“O banho está garantido no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que fizemos com o Ministério Público Estadual (MPE) e também é uma determinação do governador Pedro Taques (PSDB). As equipes da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e Secretaria de Turismo (Sedec) já estão trabalhando estas possibilidades. Pedro Taques não admite reinaugurar a Salgadeira sem o direito ao banho”, explicou o secretário Wilson Santos recentemente ao Olhar Direto.
 
Sobre o banho, que será liberado no local, Wilson explica que “haverá toda uma disciplina. As pessoas terão que se cadastrar antecipadamente, teremos um número fixo e limitado. Não vai ser mais como era, qualquer um, de improviso. Teremos toda uma gestão rigorosa. Será apenas um acesso de entrada. Teremos um estacionamento amplo e diversas reformas” .
 
“Também ficou definido que não haverá mais acesso ao banho na cachoeira. Portanto, as escadarias não chegarão até lá. Os turistas poderão chegar, fazer sua selfie, sua fotografia. Os restaurantes estão sendo reconstruídos, teremos banheiros de alta qualidade e também um pequeno museu”, revelou o secretário de Cidades.
 
Projeto
 
O projeto prevê um estacionamento, uma central de lixo e gás, uma central de tratamento de esgoto, um posto policial, guaritas, um restaurante, uma loja, um mirante e um Centro de Interpretação do Turista, para estudo do turismo na região.
 
Também serão instaladas trilhas elevadas, para que os visitantes não pisem nas rochas e vegetação, na mesma diretriz que ocorre no arquipélago de Fernando de Noronha.
 
Histórico
 
O Complexo Turístico da Salgadeira tem área total de 72,4 mil metros quadrados. O local foi interditado em 2010 por determinação judicial, devido à detecção de vários problemas ambientais, como a disposição de resíduos a céu aberto, causados pela ocupação e uso irregular do espaço ao longo dos anos.
 
As obras de revitalização da Salgadeira foram iniciadas em 2014, com previsão de entrega até a Copa do Mundo e paralisados devido a inconsistências de projeto. Foram retomadas em 2016, mas parada novamente devido ao término do contrato.
 
A responsável por retomar e concluir o projeto será a Concremax Concreto Engenharia e Saneamento LTDA. O valor global da obra é de R$ 12.637.552,78. O montante é quase o dobro do previsto inicialmente, em 2013, quando o projeto foi orçado em R$ 6,3 milhões. Ao todo, a antiga empresa gastou pelo menos R$ 2,4 milhões.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet