Olhar Direto

Terça-feira, 30 de novembro de 2021

Notícias | Cidades

CHUMBO TROCADO

Oposição alega descumprimento de estatuto e pede impugnação de candidatura à FIEMT

16 Jun 2018 - 15:20

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

Foto: FIEMT

Oposição alega descumprimento de estatuto e pede impugnação de candidatura à FIEMT
A Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT) iniciou a disputa pelas eleições da instituição, marcadas para 03 de agosto, com chumbo trocado. A Chapa ‘Fiemt Renovada e Independente’, do candidato Domingos Kennedy Garcia Sales ingressou com um pedido de impugnação da candidatura do empresário Gustavo Pinto Coelho de Oliveira, à frente da chapa ‘União Pela Indústria’. Este garantiu que também entrou com pedidos contra o adversário. 

A chapa vencedora toma posse em novembro e permanece à frente da Fiemt por quatro anos.

Leia mais:
Câmara aprova emenda para que auditores sejam chefiados somente por servidores efetivos

Conforme a assessoria jurídica da Chapa ‘Fiemt Renovada e Independente’, ao deixar a gestão pública em dezembro de 2017 — quando ocupou o cargo de Secretário de Estado de Fazenda (Sefaz) — Gustavo Oliveira descumpriu o estatuto da FIEMT, que exige,  no ato do registro da chapa e como critério para candidatura, o mínimo de 12 meses de atividades empresariais efetiva.

Advogados juntaram outra irregularidade supostamente cometida por Oliveira, que também ocupou o Gabinete de Assuntos Estratégicos e a SEPLAN no governo Pedro Taques (PSDB), desvencilhando-se do Executivo Estadual somente em 26 de dezembro de 2017, ou seja, a menos de seis meses da data final para o registro das chapas concorrentes ao comando da FIEMT. 

Outra acusação contra o candidato da situação refere-se aos supostos contratos firmados com a administração Estadual através das empresas nas quais Gustavo figura como sócio, determinando, ainda, o pagamento contratual de algumas parcelas, fato este vetado pela legislação.

A contratação da empresa Britaguia Ltda. foi registrada no sistema Fiplan em duas ocasiões, 5 de abril e 9 de junho de 2017. À época, Oliveira era secretário de Fazenda. O mesmo sistema mostra que em junho daquele  ano foi liquidado pelo tesouro estadual, sob o comando de Oliveira, o valor de R$ 22,1 mil em um contrato, sustenta a defesa da Chapada adversária. 

O outro lado:

Ouvido por Olhar Direto, na tarde deste sábado (16), Gustavo Oliveira sustentou que, da mesma forma, a Chapa ‘União Pela Indústria’ entrou com pedidos de impugnação contra a Chapada ‘Fiemt Renovada e Independente’, por conta de membros que não poderiam, no aspecto legal, se candidatarem. Garantiu à reportagem que apresentará no momento oportuno os contra argumentos de sua Chapa e que caberá à Comissão Eleitoral decidir tais questões, já na próxima semana. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet