Olhar Direto

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Sebastião Carlos pede que Selma quebre sigilo de campanha e a compara a "símbolo da hipocrisia"

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Da Reportagem Local - Érika Oliveira

01 Out 2018 - 11:30

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Sebastião Carlos pede que Selma quebre sigilo de campanha e a compara a
Em visita a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), na manhã desta segunda-feira (1), para pedir que a classe acompanhe com rigor a ação judicial envolvendo juíza aposentada Selma Arruda (PSL), o também candidato ao Senado, Sebastião Carlos (Rede) pediu publicamente para que a adversária abra espontaneamente o sigilo bancário de sua campanha e a comparou com o personagem da literatura francesa ‘Tartufo’, considerado símbolo da hipocrisia no mundo.

Leia mais
Justiça recebe denúncia por suposto ‘Caixa 2’ de Selma Arruda, mas nega busca e apreensão
 

Após explicar detalhes sobre a ação ao presidente da OAB, Leonardo Campos, Sebastião Carlos rebateu as insinuações da adversária de que ele é um candidato laranja e questionou os custos de sua campanha. Ele também disse que seu sigilo bancário está à disposição e pediu para que Selma faça como ele.

“Não posso aceitar ser acusado de laranja. É uma acusação como tantas que a candidata tem feito. Eu sou advogado tem mais de 30 anos, professor universitário, pertenço a uma das instituições mais importante do país, portanto não me prestaria ser laranja de ninguém e eu faço uma pergunta para ela. Talvez ela seja uma laranja, por que como veio parar estes custos na campanha dela?”, indagou.

“Estamos pedindo isso através do processo judicial, mas que ela faça o que eu estou fazendo agora. Abra o sigilo de sua campanha. Estou fazendo uma campanha com recurso próprio e sem a aportagem de um centavo sequer, sobretudo em contas escondidas, não declaradas. Então faço a indagação: ‘quem é o laranja aqui?’”, disparou.

Por fim, o candidato disse que a juíza aposentada não deve se comparada ao personagem da literatura infantil Pinóquio, e sim com ‘Tartufo’, personagem do dramaturgo Frances Molière, que foi considerado o símbolo da hipocrisia no século 17.

"Há uma figura da literatura infantil, o Pinóquio, que a cada momento que ele mentia o seu nariz crescia. Mas ele contava mentiras inofensivas, sem maiores conseqüências. Então não é o caso de chamá-la de Pinóquio. Eu vou apelar para outra figura da literatura, o Tartufo, um personagem de Molière, uma comédia escrita no século XVII, que passou a ser o símbolo mundial da hipocrisia. Será que temos aqui em Mato Grosso um Tartufo de saias? Esta é a questão a ser desvendada neste processo”, finalizou.

O juiz eleitoral plantonista, Jackson Coutinho, recebeu neste fim de semana denúncia contra a candidata ao Senado Federal, juíza aposentada Selma Arruda, por suspeita de ‘Caixa 2’. Segundo a denúncia, feita por Sebastião Carlos Gomes de Carvalho, seu adversário nesta campanha, ela vinha realizando pagamentos desde abril deste ano, que totalizam R$ 700 mil, utilizando cheques de sua conta pessoal, conduta que é vedada pela Justiça Eleitoral. As quitações não constam da prestação de contas da magistrada.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet