Olhar Direto

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Mauro garante que “ataques” ficaram no passado, mas relação com Taques será meramente administrativa

Da Redação - Érika Oliveira

22 Out 2018 - 08:30

Foto: Rogerio Florentino/Olhar Direto

Mauro garante que “ataques” ficaram no passado, mas relação com Taques será meramente administrativa
Embalados pelo rompimento político anunciado no início deste ano, o governador Pedro Taques (PSDB) e seu sucessor Mauro Mendes (DEM) foram protagonistas dos principais embates vistos durante esta campanha. Esta semana, em entrevista ao Olhar Direto, o democrata garantiu que os ataques, inclusive no campo pessoal, ficaram no passado. No entanto, Mauro afirmou que só manteve contato com o tucano uma única vez após o pleito, por telefone, e disse que não pretende reatar os laços com Pedro Taques, exceto administrativamente.

Leia mais:
Mauro Mendes afirma ter se chateado com vídeos de ataques em redes sociais

“A eleição acabou no dia 7 de outubro. A partir dali eu estou focado no presente e no futuro do Estado. O que aconteceu na eleição ficou no período eleitoral. Da nossa parte nós vamos olhar para os próximos quatro anos. Falei com o governador ao telefone, uma conversa tranquila”, disse o governador eleito.

Desde o início da pré-campanha, principalmente por serem ex-aliados, Mauro Mendes e Pedro Taques polarizaram seus discursos no campo das acusações. De um lado, Taques se apoiou no fato de Mauro Mendes ter coligado com o MDB e tentava atrelar a imagem do democrata ao ex-governador Silval Barbosa, que era filiado ao partido. De outro, Mendes fez questão de relembrar os escândalos de corrupção ocorridos na gestão Pedro Taques e da alegada incapacidade do atual Governo em solucionar crises em áreas como a saúde, por exemplo.

Taques também utilizou fortemente os problemas vividos por Mauro Mendes no campo empresarial, mencionando a recuperação judicial de suas empresas e pagamentos pendentes a funcionários de empresas as quais o democrata era sócio como “defesa” de que ele não seria capaz de conduzir o Executivo em razão de tais questões.

Passadas as eleições, Mauro explicou que o único assunto tratado com Pedro Taques até o momento foi a transição. O governador designou que seu secretário-chefe da Casa Civil, Ciro Rodolpho, seja responsável pelo contato direto com a equipe da futura gestão, mas teria se colocado à disposição, “caso necessário”, de intermediar o diálogo com o grupo do democrata.

“Eu sou coordenador do nosso lado e o Ciro do outro lado, portanto, eu vou estar no dia a dia me reportando ao Ciro, mas o governador se colocou à disposição para que em algum momento, se necessário, eu fale diretamente com ele. Se for necessário, nos próximos dias eu estarei falando diretamente com ele”, reforçou Mauro Mendes.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet