Olhar Direto

Segunda-feira, 27 de maio de 2019

Notícias / Política MT

Mauro garante que “ataques” ficaram no passado, mas relação com Taques será meramente administrativa

Da Redação - Érika Oliveira

22 Out 2018 - 08:30

Foto: Rogerio Florentino/Olhar Direto

Mauro garante que “ataques” ficaram no passado, mas relação com Taques será meramente administrativa
Embalados pelo rompimento político anunciado no início deste ano, o governador Pedro Taques (PSDB) e seu sucessor Mauro Mendes (DEM) foram protagonistas dos principais embates vistos durante esta campanha. Esta semana, em entrevista ao Olhar Direto, o democrata garantiu que os ataques, inclusive no campo pessoal, ficaram no passado. No entanto, Mauro afirmou que só manteve contato com o tucano uma única vez após o pleito, por telefone, e disse que não pretende reatar os laços com Pedro Taques, exceto administrativamente.

Leia mais:
Mauro Mendes afirma ter se chateado com vídeos de ataques em redes sociais

“A eleição acabou no dia 7 de outubro. A partir dali eu estou focado no presente e no futuro do Estado. O que aconteceu na eleição ficou no período eleitoral. Da nossa parte nós vamos olhar para os próximos quatro anos. Falei com o governador ao telefone, uma conversa tranquila”, disse o governador eleito.

Desde o início da pré-campanha, principalmente por serem ex-aliados, Mauro Mendes e Pedro Taques polarizaram seus discursos no campo das acusações. De um lado, Taques se apoiou no fato de Mauro Mendes ter coligado com o MDB e tentava atrelar a imagem do democrata ao ex-governador Silval Barbosa, que era filiado ao partido. De outro, Mendes fez questão de relembrar os escândalos de corrupção ocorridos na gestão Pedro Taques e da alegada incapacidade do atual Governo em solucionar crises em áreas como a saúde, por exemplo.

Taques também utilizou fortemente os problemas vividos por Mauro Mendes no campo empresarial, mencionando a recuperação judicial de suas empresas e pagamentos pendentes a funcionários de empresas as quais o democrata era sócio como “defesa” de que ele não seria capaz de conduzir o Executivo em razão de tais questões.

Passadas as eleições, Mauro explicou que o único assunto tratado com Pedro Taques até o momento foi a transição. O governador designou que seu secretário-chefe da Casa Civil, Ciro Rodolpho, seja responsável pelo contato direto com a equipe da futura gestão, mas teria se colocado à disposição, “caso necessário”, de intermediar o diálogo com o grupo do democrata.

“Eu sou coordenador do nosso lado e o Ciro do outro lado, portanto, eu vou estar no dia a dia me reportando ao Ciro, mas o governador se colocou à disposição para que em algum momento, se necessário, eu fale diretamente com ele. Se for necessário, nos próximos dias eu estarei falando diretamente com ele”, reforçou Mauro Mendes.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jota jota
    22 Out 2018 às 16:27

    Segundo esse próprio sitio, as empresas dele esta em concordata, os vícios do poder em mato grosso ele já conhece, mesmo assim vamos confiar quem sabe nosso estado pega novo rumo.

  • JUSTO
    22 Out 2018 às 11:04

    Esse outro que sera a mesma mesmice de sempre, ja mudou totalmente seus discurso, não votei nesse cara.

  • joaoderondonopolis
    22 Out 2018 às 09:47

    MAURO MENDES SÓ FARÁ UM GOVERNO BOM SE TAXAR O AGRO, FORA DISTO, SERÁ MAIS UM TAQUES NA VIDA. TAQUES VAI COMANDAR O ESTADO POR 4 ANOS, JÁ QUANTO A MAURO TENHO DÚVIDAS, ISTO É, SE NÃO TAXAR O AGRO.

  • Sergio Cintra
    22 Out 2018 às 09:30

    Todos farinha do mesmo saco só muda a cara.

  • Moreira
    22 Out 2018 às 09:27

    quero o VLT, diminuição da máquina e redução de impostos. A pica agora é tua aspira. Sem Desculpinhas esfarrapadas. Na época de eleição, pintou quase com um salvador da pátria.

  • José
    22 Out 2018 às 08:47

    Impende ressaltar que nenhum dos denunciados pela morte do Soldado Abinoão Oliveira, que ocorreu em 2010, foi EXPULSO da Polícia Militar de Mato Grosso até a presente data (22/10/2018). Acrescento, ainda, que os envolvidos na morte do Jovem Rodrigo Claro, que ocorreu após participação em aula prática do Curso de Formação de Bombeiro Militar em 2016, também não foram PUNIDOS até esta data. Espero que o Governador eleito, Mauro Mendes, ultime, a partir de 1°/01/2019, providências em relação aos citados casos. Chega de impunidade neste Estado!

  • jose alves silva
    22 Out 2018 às 08:39

    cada um só tem que pagar o que deve

Sitevip Internet