Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de maio de 2019

Notícias / Política MT

Vereador empurra colega em debate acalorado sobre taxação do Uber em Cuiabá; veja vídeo

Da Redação - Wesley Santiago/Érika Oliveira

14 Mar 2019 - 11:50

Foto: Reprodução

Vereador empurra colega em debate acalorado sobre taxação do Uber em Cuiabá;  veja vídeo
Os vereadores Abílio Junior (PSC) e Renivaldo Nascimento (PSDB) se envolveram em uma confusão durante sessão realizada nesta quinta-feira (14), que trata sobre a taxação de aplicativos de transporte, em Cuiabá. A temperatura subiu após uma fala do parlamentar de oposição, que se mostrou favorável ao Uber. O tucano, após ter a passagem barrada por Abílio, empurrou o colega e chegou a fazer menção de desferir um golpe.

Leia mais:
Uber Eats começa a funcionar em Cuiabá e aplicativo promove entrega grátis
 
O presidente do Movimento Brasil Livre de Mato Grosso (MBL), Rafael Milas, disse que a confusão se instalou após uma fala do vereador Abílio no plenário. “Eu aplaudi a fala do Abílio, foi muito boa, no aplauso da fala ele [Renivaldo] veio para cima de mim e dizendo que eu não podia estar ali e isso mostra claramente de que lado ele está e a que interesse ele está defendendo, que é dos táxis, por motivos escusos, que nós não sabemos ainda”.


 
Rafael pontua ainda que a exaltação exagerada de Renivaldo “mostra o desespero de ver que um projeto absurdo desse de taxação, mas eu não me importo, faz parte do jogo. A intolerância é normal e vamos para cima”.

O vereador Renivaldo Nascimento também deu a sua versão sobre a confusão. "Não posso aceitar pacificamente que pessoas externas venham tumultuar aqui. Esta oposição raivosa ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) tumultua a sessão. É preciso respeito, isto aqui é um parlamento. O direito de colocar sua opinião tem que ser respeitado".

"Não parti para cima dele, não teve via de fatos, só discussões. Não vi nenhum excesso. Um cidadão estranho ao local onde deveria estar, pedimos para que fosse retirado", completou Renivaldo.
 
Após isto, o vereador Abílio subiu ao local onde estavam diversas pessoas protestando. Outra confusão foi instalada e o presidente da Casa, Misael Galvão, chegou a pedir a presença da Polícia Militar para acalmar os ânimos.
 
O projeto que está sendo discutido pretende instaurar uma taxa de licença de funcionamento das operadoras similares a Uber. O valor seria de R$ 0,05 por quilômetro rodado. Além disto, também está sendo pedida a taxa de R$ 155 por uma vistoria nestes veículos que desempenham este tipo de trabalho.

Veja o início da confusão:


Por meio de nota, a Uber se manifestou sobre a taxação. Veja na íntegra:

Os projetos de lei aprovados pela Câmara Municipal de Cuiabá representam um movimento em direção a uma regulação moderna para o transporte individual privado. Entretanto, permanecem nos textos pontos que podem ser revistos pelo Executivo antes de serem sancionados, pois alguns dispositivos representam sérias restrições à atividade dos motoristas de aplicativos e podem encarecer excessivamente o serviço em Cuiabá.

Foi proposta uma "Taxa de Licença de Funcionamento de Operadoras de Plataformas Digitais" fixada com valor exorbitante, na contramão das regulações mais modernas, como as de São José dos Campos e do Rio de Janeiro, cidades nas quais foi estabelecida uma cobrança proporcional, mais equilibrada, de 1% do valor das viagens.

O projeto ainda propõe que os motoristas arquem com uma "Taxa de Fiscalização de Transporte Remunerado Privado de Passageiros", exigindo uma vistoria anual dos carros junto à prefeitura. A medida representa mais custos e burocracia, onera os motoristas e inviabiliza o dinamismo e a eficiência do sistema implantado pela Uber em todo o Brasil e em mais de 60 países.

Também é importante destacar que os projetos reúnem exigências de compartilhamento de dados e informações sem estabelecer critérios e padrões mínimos de segurança a serem cumpridos pelos órgãos públicos, o que representa grave risco à privacidade dos usuários estabelecida pelo Marco Civil da Internet.

A Uber permanece à disposição do Poder Público para esclarecer os pontos que prejudicam motoristas e usuários, debater soluções para a regulamentação e apresentar sua tecnologia e os benefícios que ela proporciona para a mobilidade de todos os cuiabanos.

Atualizada às 15h35, 15/03/19.

43 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Não te interessa
    15 Mar 2019 às 15:55

    peguei taxi duas vezes só pra nunca mais, taxista grosso e mal educado, ele não colocou a corrida pra contar só estipulou um valor, 50 reais sendo que no outro dia peguei um taxi diferente ele colocou e a corrida pro mesmo lugar deu 25 reais ou seja o outro me passou a perna, uber são atenciosos, educados e preço acessível para a população e os taxistas acham que a população é obrigada a pagar caro sendo que existe aplicativo que oferece o serviço melhor e com preço acessível, piada terem taxado Uber, ridículo.

  • Salcheado
    15 Mar 2019 às 10:38

    Temos milhares de empregos sendo oferecidos pelo UBER, e meia dúzia de taxistas. Taxar o UBER é uma vergonha, e a gente sabe que tem angu nesse sagu, com toda a certeza.

  • Nelso
    15 Mar 2019 às 10:34

    Favor divulgar o nome desses vereadores, que votaram contra nós cidadoes que iremos dar a resposta para eles na eleição, foi para isso que vocês foram eleito pra prejudicar a população? To doido pra saber o seus nomes de vocês para espalhar para meus amigos e tuda vez que ter que pagar a taxa mais alta vou me lembrar de voces, alias quero decorar seus nomes.

  • Whydston
    15 Mar 2019 às 09:23

    Sou motorista de Uber e estou indignado com essa taxação! Imposto é roubo! Falei para meu amigo JP não votar nesse Renivaldo ainda!!! Que vereador baixo!!!

  • Celso
    15 Mar 2019 às 08:28

    Tem de taxar UBER, mesmo! Taxista tem de pagar para trabalhar, e ainda com concorrência desleal!!!

  • Diangelo Andrade
    15 Mar 2019 às 08:28

    É engraçado de ver o Srº Toninho de Souza o cara vai para televisão nos seus programas diarios na #tvgazeta ou #tvpantanal como preferirem pregar moralidade, decência e ética para população e na primeira oportunidade de mostrar que está ao lado do povo e dos trabalhadores faz o inverso. Pra todos vocês que votaram tanto nele quanto nos outros que votaram essa lei contra os trabalhadores só que desejar meus parabéns.

  • Henrique
    15 Mar 2019 às 08:11

    Esse Abílio tem o costume de fazer teatro para se passar por coitadinho. É fraco, suas ações são pautadas em críticas e deboches não fez nada por Cuiabá, papel de bobo!

  • D.O.A
    15 Mar 2019 às 07:47

    ai disem que querem atrair investiemntos de empresas multinacionais pra cidade ..ce e loko caxoeira ..nunca

  • Leo
    15 Mar 2019 às 07:01

    Eles vão pedir seu voto na maior cara de pau, inclusive o Sr prefeito, si vcs virem neles. De novo. Espero que um fia aprendamos a votar!!!

  • Michael
    15 Mar 2019 às 06:38

    Parabéns ao vereador, Abilio!! Tentou defender os reais interesses da populaça Cuiabana.

Sitevip Internet