Olhar Direto

Notícias / Cidades

Após taxação de R$ 0,05 motoristas de aplicativos protestam e pedem veto a prefeito; vídeo

Da Redação - Thaís Fávaro e José Lucas Salvami

15 Mar 2019 - 17:25

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Após taxação de R$ 0,05 motoristas de aplicativos protestam e pedem veto a prefeito; vídeo
Após a Câmara de Vereadores de Cuiabá aprovar na tarde de quinta-feira (14), a taxação dos aplicativos de transporte, similares ao Uber, em R$ 0,05 centavos por quilômetro rodado, motoristas do transporte alternativo realizaram uma manifestação na tarde desta sexta-feira (15), na praça Alencastro. A categoria afirma que o aumento de custos afetará principalmente os passageiros e apela para que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, vete o projeto.

Além do valor de taxação, os condutores de aplicativos ainda terão de custear uma vistoria no valor de R$ 155 para que possam trabalhar. 

Leia mais
Uber afirma que taxação em Cuiabá é exorbitante, encarecerá preço e pode ferir Marco Civil da Internet 
 
O motorista de aplicativo Romildo Barreto, trabalha há cerca de um ano em duas plataformas e afirma que com o serviço precário de transporte público em Cuiabá a melhor alternativa para a população são os aplicativos Uber e o 99 POP e que a taxação irá prejudicar essa parcela da população que necessita de serviço de qualidade à um preço justo.
 
“A taxação que seria aumento de custo para ser cobrado do passageiro ou da plataforma que seria repassada ao motorista, será inviável porque tornaria alto custo e acabaria inviabilizando o pessoal de usar. Eles teriam que viabilizar o transporte dentro da nossa capital criando novas oportunidades para poder solucionar porque os ônibus hoje são superlotados, então quem necessita do transporte público aqui em Cuiabá ou é ônibus ou é taxi, mas nenhum funciona, aí vem o Uber que dá uma amenizada na situação e eles querem dificultar a vida”,  afirma Romildo.
 
“Eu acho desnecessário a taxa para igualar taxi e Uber, porque hoje com o preço que é pago por corrida do cliente e com relação a qualidade do serviço que ele recebe, eu acho que já diz tudo, não tem necessidade é um custo mínimo. A qualidade do serviço é sem precedente então se você for perguntar pra todo mundo se prefere Uber ou taxi, todo mundo prefere andar de Uber”, completa.



Por meio de nota, a Uber explicou que as taxas aprovadas podem encarecer excessivamente o serviço na capital. Segundo a empresa, o valor estabelecido para a "Taxa de Licença de Funcionamento de Operadoras de Plataformas Digitais" vai na contramão de regulações de outras cidades.

A empresa acredita que os projetos representam um movimento em direção a regulação para o transporte individual aprovado, mas que há pontos nos textos que podem ser revisitados pelo Executivo antes de serem sancionados porque, além de poder encarecer o serviço, representa sérias restrições à atividade dos motoristas.

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) se manifestou através de nota e reafirmou que a taxa de R$ 0,05% será cobrada diretamente das plataformas que oferecem o serviço, não gerando custos adicionais para os motoristas, e que regulamentar o serviço é uma pratica que já foi adotada em grandes cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Goiânia e Fortaleza. Que a medida é necessária para que impostos arrecadados com a taxação, sejam revertidos em benefícios para a população, com investimentos em pontos de ônibus, calçadas e obras de acessibilidade.

Veja abaixo a nota da Semob na íntegra;
 
A respeito da regulamentação de aplicativos de transporte em Cuiabá a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) reforça que:

- A taxa por km rodado, equivalente a R$ 0,05, é cobrada diretamente das plataformas que oferecem o serviço de transporte, e não dos motoristas.

- Atualmente a Capital não recebe nenhum valor referente aos impostos pagos por estas empresas. 

- Ao regulamentar o serviço a gestão segue uma tendência nacional, já adotada em cidades como o Rio de Janeiro, São Paulo, Goiânia e Fortaleza. 

- No Rio de Janeiro e em Fortaleza a taxação é de 1% do montante de qualquer corrida, enquanto em São Paulo e Goiânia, a tributação corresponde a R$ 0,10 por km rodado. Em ambos os casos, os valores são superiores ao estipulado pela capital mato-grossense.

- Caso o serviço não fosse regulamentado, o recolhimento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) continuaria sendo destinado ao município de São Paulo, onde as empresas estão sediadas.

- Graças a uma lei sancionada pelo prefeito, Emanuel Pinheiro, o recolhimento do ISSQN passará a ser destinado à Cuiabá.

- A exemplo do que ocorre com qualquer tipo de serviço, a arrecadação dos tributos será revertida em benefícios para a população. 

- Deste modo, as taxas serão convertidas em investimentos destinados a pontos de ônibus, calçadas e obras de acessibilidade. No caso do Imposto, os valores são aplicados em ações gerais da Prefeitura de Cuiabá.

- Aos motoristas cabe apenas o pagamento de uma taxa de vistoria, de R$155 por ano, medida adotada para reforçar a segurança dos usuários.
 

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cuiabanes
    16 Mar 2019 às 16:47

    Esses que vocês escolheram para fiscalizar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk esses taxista de Cuiabá quando a corrida não e do agrado deles ficam com a cara de bunda mal humorado e dependendo do taxista eles vão embora quando ve o passageiro.

  • Santos
    16 Mar 2019 às 11:54

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Povo de MT
    16 Mar 2019 às 11:37

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • alexandre
    16 Mar 2019 às 07:37

    o Custo maior, é dos buracos, tem vereador que tem concessão de taxis, não é possivel... quer ver vereador fiscalizando por KM rodado na madrugada...

  • Gunther Reuter
    16 Mar 2019 às 00:06

    13 vereadores votaram a favor de taxas e contra o povo cuiabano . Lembrem deles nas próximas eleições .

  • Passageiro Executivo
    15 Mar 2019 às 21:58

    Se não voltarem atrás, nós passageiros nunca mais pegaremos táxi na vida. Porque isso é inadmissível. Uber é uma opção aos mais carentes e eles precisam desse transporte. Sou passageiro de táxi para ir de casa até minhas empresas, mas jamais irei tolerar esse tipo de discriminação. O uber tem que continuar existindo e cobrando menos das pessoas que podem pagar menos.

  • Mauro
    15 Mar 2019 às 21:51

    O aplicativo uber já explora demais os motoristas cobrando 40% do valor das corridas o uber explorador de motoristas no 99pop é só 10% É nada mais o uber é 40% não vou trabalhar mais com o uber

  • Paulo
    15 Mar 2019 às 21:09

    Sinceramente é uma vergonha essa Semob, a taxacao vai ser revertida para pessoas que fazem uso do transporte coletivo? Se o cidadao esta fazendo uso do aplicativo o dinheiro deveria ser revertido justamente para esse usuario, como asfalto de qualidade e nao para pontos de onibus que ate onde sabemos o aplicativo nao para la para buscar ninguem. Vergonha

  • MARCOS ANTONIO PEREIRA
    15 Mar 2019 às 19:40

    Como sempre nossos nobres vereadores andando na contramão do restante do país! Só pode ser por propina ou algum esquema! Acredito que o paletó não vai sancionar essa aberração.

  • Zeca
    15 Mar 2019 às 19:23

    Até vc meu amigo Clebinho, votando interesse do prefeito cuidado que pôs vc na Câmara foi eleitores não prefeito.

Sitevip Internet