Olhar Direto

Notícias / Política MT

Emanuel critica jogo do estadual com 300 pessoas e lamenta falta de shows na Arena: “elefante branco”

Da Redação - Wesley Santiago/Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorilêo

09 Abr 2019 - 07:50

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Emanuel critica jogo do estadual com 300 pessoas e lamenta falta de shows na Arena: “elefante branco”
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) voltou a criticar, nesta segunda-feira (08), a decisão do governo do Estado de não liberar a Arena Pantanal para a realização do Festival 300, que contaria com a participação de diversas duplas nacionais do meio sertanejo e que, segundo ele, levaria 150 mil pessoas para a praça esportiva, fomentando a economia. “É a única arena do Brasil que não é multiuso. Uma pena”, lamentou o gestor, que voltou a chamar o estádio de ‘elefante branco’.

Leia mais:
“Questão foi técnica e não adianta o prefeito querer polemizar”, rebate Mendes sobre Festival 300
 
“Eu estou muito feliz, não quero nem dormir hoje. Quero comemorar o aniversário de Cuiabá até o último minuto. Quanto à festa, eu lamento pela população, estava tudo tão bonito, ia ser um momento único”, disse o prefeito após a queima de fogos e os parabéns cantados já na noite de segunda-feira.
 
Emanuel ainda questionou o baixo público no jogo disputado no último fim de semana no estádio. “Viram o jogo da Arena Pantanal? Se tivesse 300 pessoas era muito. Por causa daquele jogo, deixamos de fazer um evento que iria levar 150 mil pessoas até o estádio, que é um elefante branco. É o único lugar do Brasil onde uma arena não é multiuso”.

No fim de semana, ocorreram as semifinais do Campeonato Mato-grossense de Futebol de 2019. No sábado, o Cuiabá confirmou a classificação contra o Luverdense, vencendo por 3 a 0 (5 a 0 no agregado). Já no domingo, foi a vez de C.E.O.V. Operário e União de Rondonópolis se enfrentarem, com o time de Várzea Grande conseguindo passar para a próxima fase, mesmo com o empate sem gols (1 a 0 no agregado). 
 
“A população cuiabana é de boa. Iriamos promover a economia formal, fomentar. Iríamos arrecadar uma quantidade enorme de alimentos para os que precisam. Só podemos lamentar por este fato. No todo, estou muito feliz. Foi tudo feito de forma simples e bonita que Cuiabá merece”, finalizou o prefeito.
 
A Federação Mato-grossense de Futebol e o Ministério Público Estadual manifestaram-se pela não realização do evento na arena para não trazer prejuízos ao gramado. O Governo do Estado se posicionou da mesma forma e a Prefeitura de Cuiabá cancelou o festival por alegar que aquele era o único local capaz de receber o evento da maneira como ele havia sido planejado.
 
“Nós temos um campeonato estadual em curso, o Cuiabá vai pela primeira vez participar da série B. Eu disse que podia usar a Arena, nunca proibi e não é proibido. O que eu disse em alto e bom tom aos secretários, aos representantes que cuidavam disso, [é que] nós temos que ter a garantia, e eles nunca deram essa garantia, que não ia estragar o gramado”, explicou o governador Mauro Mendes, que não compareceu aos eventos desta segunda-feira.
 
O Festival 300 anos teria shows de Leonardo, Zezé de Camargo, Jota Quest, Chitãozinho e Xororó, dentre outros, com entrada gratuita, além de uma projeção mapeada no gramado, contando a história da capital, um show de luzes e tecnologia.

29 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luiz Guilherme Pinto
    10 Abr 2019 às 09:20

    O futebol mato-grossense é o que mais cresceu no ranking da CBF nos últimos dez anos. Tal evolução é fruto do desempenho do Luverdense e do Cuiabá no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. Dentro dessa evolução, o Cuiabá está investindo na contratação de jogadores de renome, colocando o time em condições de brigar pelo acesso à série A para tanto precisa de um estádio aprovado pela CBF, a qual realizará em breve a vistoria das condições da Arena, inclusive de seu gramado. Logo, a Arena Pantanal precisa de um gramado em boas condições para aprovação da CBF. Nesse sentido, o Prefeito, que é inimigo número 1 do futebol mato-grossense, insiste em dizer que a tecnologia utilizada preservaria o gramado, o que sabemos não é verdade, já que esse mesmo argumento foi utilizado para a realização do Arena Rock, evento que detonou a grama da Arena, fazendo Mato Grosso passar vergonha com as imagens do gramado após aquele evento, durante as fases decisivas do Campeonato Brasileiro da Série C. Cabe acrescentar que o homem do paletó desrespeita o povo cuiabano ao menosprezar o nosso futebol, apontando a Arena como "Elefante Branco", o que não é verdade, vide o público da Arena Pantanal no campeonato brasileiro de 2018, quando o Cuiabá foi a terceira maior bilheteria entre os 20 clubes da sé

  • Yasmim Nepomuceno
    10 Abr 2019 às 07:33

    A realização do festival na Arena Pantanal seria um absurdo. Nosso futebol está evoluindo, temos um time na série B, realizando grandes contratações que o colocam em condições de brigar pelo acesso à série A. Ainda temos a etapa decisiva do campeonato estadual e não existe outro estádio pra jogar na grande Cuiabá, já que a prefeitura não terminou as obras no Dutrinha. A realização de shows prejudica o gramado, como ficou provado com o Arena Rock no ano passado, na ocasião também disseram que a tecnologia não prejudicaria o gramado, mas a realidade foi outra e Mato Grosso passou vergonha pelo estado do gramado nas finais da série C. Ao falar pejorativamente do público do campeonato estadual, o prefeito se mostra inimigo do futebol mato-grossense. Elefante Branco é o prefeito e seu paletó de propina. Vamos lembrar que nas finais da série C, a Arena teve públicos superiores a 20 mil pessoas e o estádio ficou lotado na grande final. Sr. Prefeito respeite os cuiabanos e o futebol de nossa terra!

  • José
    10 Abr 2019 às 05:05

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • JAIME
    09 Abr 2019 às 18:58

    Tem time Grande que mantém shows em detrimento ao futebol pq e economicamente mais viável, agora achar que um jogo do campeonato Matogrosso (que tem média de público de umas 500 pessoas, por jogo) e mais interessante que um show.... Pô tá de brincadeira.

  • MEMBRO BOCA SUJA
    09 Abr 2019 às 14:09

    Ué ele queria o que Operário não tem torcida!

  • Alencar
    09 Abr 2019 às 12:51

    Cuiabano não aprende mesmo, KKK. A Federação Mato-grossense de Futebol -FMF- tem como presidente o próprio presidente do Cuiabá Esporte Clube. Logo, parte interessada no cancelamento do evento. Isto com apoio, por exemplo, do locutor da TVCA que repetidamente e publicamente manifestou apoio ao cancelamento do evento na arena. A Drebor, dona do Cuiabá, é anunciante da TVCA, através das muitas placas na arena durante as transmissões ao vivo. Viva Cuiabá do povo bobinho.... A TVCA está ganhando dinheiro com a transmissão dos jogos e não está nem aí para o futebol. O ocompromisso da TVCA é com o Cuiabá porque a Drebor patrocina a TV. Questão administrativa e financeira e ponto final. Tchá com Bolo é conversa fiada de marketing da TVCA.

  • JUSTO VERISSÍMO
    09 Abr 2019 às 11:36

    ONTEM O CLIMA ESTAVA FRIO, O PREFEITO DEVERIA TER IDO DE PALETÓ, NÃO VEJO MAIS DE PALETO.

  • Damião
    09 Abr 2019 às 11:14

    Cuiabá da secretaria dos trezentos anos, DEUS julgará estes políticos já que a justiça dos homens não existem....

  • Oséias
    09 Abr 2019 às 11:13

    Vai cuidar da cidade, esse é o melhor presente.

  • Sergio Santos
    09 Abr 2019 às 11:01

    Mesmo que o Governo do Estado cedesse a Arena Pantanal para o evento, a pergunta que não calará é: valeu a pena criar a Secretaria dos 300 anos, pagar salários da Sec300 por mais de um ano, para realizar o que fez? . Foi um erro gigante do Prefeito, pois além de não trazer nenhum resultado eficaz, eficiente para Cuiabá, "desviou" o dinheiro que poderia ser aplicado na Saúde, tapar os milhares de buracos das ruas de Cuiabá... antigamente tinha um aparelho de som, que chamávamos de 3 em 1, que era um aparelho que tinha três funções - o Emanuel criou o semáforo 1 em 3, ou seja, tem três semáforos para fazer uma função, dinheiro que poderia ser gasto para colocar temporizadores, que seria mais útil ao motorista, sem contar que para isso a estrutura de suporte tem que ser robusta, em aço galvanizado, carríssimo. Enfim, o Prefeito tem que rever urgente as prioridades e onde investir o dinheiro público de forma eficiente, pois até agora tá feio... primeiro ano começou até bem, depois só está decaindo...

Sitevip Internet