Olhar Direto

Segunda-feira, 27 de maio de 2019

Notícias / Ciência & Saúde

MT tem três mortes por síndrome respiratória grave; vacinação de gripe começa nesta semana

Da Redação - Fabiana Mendes

10 Abr 2019 - 11:34

Foto: Mayke Toscano

MT tem três mortes por síndrome respiratória grave; vacinação de gripe começa nesta semana
Mato Grosso possui três mortes confirmadas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Dados da coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) coletados até a 11ª semana epidemiológica de 2019 apontam que foram notificados 35 casos, com três óbitos. Do total de casos, um foi confirmado como Influenza A H1N1pdm9, que evoluiu para cura. Os demais ainda estão sendo investigados em laboratório.

No Estado foram entregues aproximadamente 350 mil doses da vacina, que representam 40% do total previsto aos municípios mato-grossenses. Em 2018, a campanha em Mato Grosso atingiu 94,32% de cobertura, com a aplicação de 628.526 doses e protegendo 666.364 pessoas do grupo prioritário previsto. A campanha inicia nesta quarta-feira (10).

Leia mais:
Mato Grosso registra crescimento de usuários de planos de saúde

De acordo com a Responsável Técnica de Imunização, Sandra Horn foram disponibilizadas 34.500 mil doses à Capital provenientes do primeiro de sete repasses que o Estado fará aos municípios ao longo da Campanha. Segundo ela, toda a rede de atenção básica do município está abastecida com as doses. “Abastecemos todos os Centros de Saúde e unidades do Programa Saúde da Família (PSF) do município (exceto as que estão em reformas). Estamos preparados para receber os grupos prioritários e proporcionarmos mais saúde para a população cuiabana”, informou.

A campanha contempla indivíduos com mais de 60 anos e os grupos prioritários: crianças com faixa etária entre seis meses e menos de seis anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Os que se enquadrarem no grupo prioritário, poderão buscar a imunização em uma das 63 salas de vacinação, e mais três da zona rural, sendo uma em Nossa Senhora da Guia, outra no Rio dos Peixes e a última no Aguaçú. Ainda conforme explicou a RT, as salas de vacina estão inseridas nas 92 unidades básicas de saúde. “Existem diversas unidades físicas que possuem de duas a três Equipes de Saúde da Família (ESF), mas não há necessidade de ter três salas de vacinas porque uma já contempla todas. Dessa forma, exceto por alguma peculiaridade do local, toda a rede básica de saúde está apta a receber e realizar a imunização contra a Influenza”, concluiu.

De acordo com a coordenadora do setor de Vigilância Epidemiológica da SES-MT, Alessandra Moraes, a campanha foi antecipada em virtude do aumento de casos de influenza registrados no país, especificamente em Manaus. 

Apenas as cidades do Baixo Araguaia mato-grossense iniciarão a vacinação na próxima segunda-feira (15), devido ao ritmo de distribuição dos lotes por parte do Governo Federal. Mas, de acordo com Alessandra, isso não irá impactar as ações nos municípios, uma vez que a vacinação prosseguirá até o dia 31 de maio.

Sintomas, prevenção e orientação

Entre os sintomas da gripe estão febre alta, dor muscular, dores de cabeça, na garganta e coriza. Além da vacinação, as orientações para evitar o vírus é lavar as mãos com frequência, usar lenço para a higiene do nariz, cobrir o rosto no momento do espirro, evitar compartilhar objetos de uso pessoal e tomar cuidado com o contato com pessoas que tenham adquirido o vírus.

O vírus usado na vacina é “inativado”, não podendo gerar uma gripe e a imunização evita entre 32% e 45% o número de hospitalização por pneumonia e entre 40% e 75% as mortes por complicações resultantes do vírus.

A imunização é contraindicada para pessoa com alergia a ovo, que devem procurar o médico para orientações. A reação em geral ocorre com dor no local da injeção, sem provocar efeitos colaterais maiores. De acordo com o Ministério da Saúde, não há risco de fazer a vacinação contra e a febre amarela e Influenza.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Walter da Cruz
    10 Abr 2019 às 15:13

    Começou a propaganda das clinicas de vacinação. Todo ano é a mesma coisa, quanta coincidência, justamente nessa época.

  • Ivani
    10 Abr 2019 às 14:56

    Não sei se alguém reparou, mas os casos dessa doença, apareceu no ano passado nesta mesma época, acredito se houvesse uma preparação maior para disponibilizar mais vacinas, talvez poderia amenizar o número de casos.

Sitevip Internet