Olhar Direto

Segunda-feira, 17 de junho de 2019

Notícias / Política MT

Governador cita subsídio de R$ 80 milhões, falta de passageiros e praticamente descarta VLT

Da Redação - Wesley Santiago

16 Abr 2019 - 09:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Governador cita subsídio de R$ 80 milhões, falta de passageiros e praticamente descarta VLT
O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou, em entrevista à TV Vila Real, na última segunda-feira (15), que será muito difícil que as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) tenham uma continuidade. O chefe do Executivo citou que o Estado teria que desembolsar algo em torno de R$ 80 milhões para subsidiar a passagem. Além disto, comparou o modal com o do Rio de Janeiro, onde a prefeitura está tendo prejuízo e o meio de transporte não tem um número suficiente de passageiros.

Leia mais:
Governo ‘provoca’ interessados e recebe proposta de empresa da Espanha para tocar VLT
 
“Pedimos um prazo de até um ano para estudarmos com profundidade este assunto, já que não é uma solução simples. Precisamos de quase R$ 1 bilhão para terminar esta obra. Temos quase 500 paralisadas em todo Estado por falta de pagamento. São de rodovias, escolas, hospitais. Adotamos algumas prioridades”, disse o governador.
 
Mauro Mendes ainda lembrou que existe um imbróglio jurídico que cerca as obras do VLT. Ao todo, são três ações que tramitam na Justiça. Por conta disto, ele confirmou que uma das alternativas que está sendo estudada neste momento é converter para outro modal, sendo uma solução mais barata na implantação e operação.
 
“Nos estudos preliminares que vi, para manter a tarifa atual do ônibus no VLT, o Estado teria que desembolsar de R$ 60 milhões a R$ 80 milhões por ano como subsídio. Temos visto no Rio de Janeiro (RJ), que colocou o VLT, está correndo o risco de parar, porque a prefeitura não está aguentando subsidiar e está faltando passageiro, imagina em Cuiabá”, pontuou o governador.
 
O democrata ainda lembra que o Estado não tem dinheiro para pagar fornecedores de remédios e manutenção em escolas. “Como eu vou dizer que tem dinheiro para inventar uma despesa nova? O governo de Mato Grosso tem que olhar para todas as cidades, não só Cuiabá e Várzea Grande. Estamos estudando para que possamos trazer à mesa, para o debate público com os Poderes, um debate para a decisão que será tomada pelo governo”.

VLT

Iniciada em junho de 2012, durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa, a construção do modal está paralisada desde dezembro de 2014, quando na época havia apenas a suspeita de irregularidades. Até aquele momento, o Governo já tinha investido R$ 1,066 bilhão.

A confirmação de que houve corrupção em todo o processo da obra veio com os depoimentos da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa e com a operação Descarrilho, deflagrada pela Polícia Federal em agosto de 2017.

De acordo com o ex-chefe do Executivo, seu grupo político fez um acordo para receber R$ 18 milhões de propina do grupo CR Almeida, que integrava o Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande.

Programado para substituir a proposta do infinitamente mais barato Bus Rapid Transit (BRT), o VLT foi apresentado por Barbosa e por vários deputados da época como "um avanço" para o Estado.

Para a sua construção, o Governo firmou contrato com o Consórcio VLT Cuiabá – Várzea Grande (CR Almeida, Santa Barbara, Magna e CAF) no valor de R$ 1,4 bilhão com um prazo de execução da obra em dois anos, para estar pronto durante a Copa do Mundo de 2014.

A obra, paralisada desde 2014, não avançou nenhum centímetro durante o Governo de Pedro Taques (PSDB).

Interessados

O Governo de Mato Grosso ‘provocou’ os interessados em dar seguimento nas obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e se disse aberto a encontrar um parceiro na iniciativa privada que contemple três pontos: meios para concluir a obra, operação do sistema e vantajosidade da tarifa. A espanhola Acciona Construcción S.A já encaminhou uma proposta de estudo para ser analisada.

No início de fevereiro, o Estado recebeu, via MT PAR MIP, a primeira proposta de estudos do VLT da empresa internacional Acciona Construcción S.A, com sede em São Paulo. A propositura está sendo avaliada pela equipe técnica do Governo quanto à aceitabilidade.
 
Para o secretário de Infraestrutura do Estado, Marcelo de Oliveira, essa é a melhor opção ao Estado nesse momento. “Nós não estamos fechados com ninguém e sim abertos àquele que apresentar a melhor proposta”.

25 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Aloizio Barros de Souza
    17 Abr 2019 às 10:50

    Infelizmente nossa classe política não tem visão para o transporte ferroviário. Enquanto no mundo inteiro o transporte sobre trilhos é levado à sério, aqui somos reféns das rodovias, do ônibus, do caminhão. O Brasil optou desde JK, por um modal que polui, mata, congestiona e é caro. Ou mudamos a mentalidade e passamos a valorizar o transporte de cargas e passageiros sobre trilhos, ou o Brasil não sai do buraco que se enfiou. Ou ainda, que aprendamos a votar!

  • vicente
    17 Abr 2019 às 07:31

    Tá louco governador. E o bilhão investido como que fica, além disso se for BLT, teremos poluição visual, sonora e ambiental. Quem ganha as empresas de ónibus, fabricante de pneus, posto de combustível, etc.... Quem perde a população. Meu voto, o sr. não terá mais.

  • Celso Amorim
    16 Abr 2019 às 21:25

    Obrigado Aguinaldo Barbosa.

  • Juca Pirama
    16 Abr 2019 às 19:57

    Gostaria que pensassem em adequar o projeto para VLTA, seria muito mais adequado a realidade da baixada cuiabana e principalmente daria empregos a uma respeitável quantidade de pessoas. Além de que poderiam utilizar os excrementos para adubar as praças e os parques de nossa cidade, e os veículos chegariam a qualquer ponto da cidade. Veículo Leve de Tração Animal.

  • Ary
    16 Abr 2019 às 18:33

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Aguinaldo Barbosa
    16 Abr 2019 às 16:27

    Brasileiro quer políticos que falem a verdade. Mas se o político falar a verdade na campanha minguem vota nele, brasileira adora mesmo é se iludido.

  • Aguinaldo Barbosa
    16 Abr 2019 às 16:22

    Parabéns Celso Amorim pelo seu comentário. Cabe à justiça ir atrás de todos os 24 deputados que aprovaram essa aberração.

  • Xavier
    16 Abr 2019 às 16:10

    O primeiro Modal travou. Agora um segundo Modal..? Pasmem meu povo....

  • Felix Alvarenga
    16 Abr 2019 às 15:47

    https://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?id=456854¬icia=governador-cita-subsidio-de-r-80-mi-e-praticamente-descarta-vlt

  • Carlos Alvarenga
    16 Abr 2019 às 14:18

    Até aí ok mas não está faltando $$ no Estado, aumento de receitas de 8% até março, em relação ao mesmo período de 2018

Sitevip Internet