Olhar Direto

Quarta-feira, 22 de maio de 2019

Notícias / Picante

​Chocolate amargo

Ministro usa metáfora para ao explicar cortes nas federais e escorrega na matemática

Da Redação

10 Mai 2019 - 09:34

Foto: Reprodução

​Chocolate amargo
A intenção do ministro da Educação, Abraham Weintraub, era até boa: mostrar de maneira “didática” como vão funcionar os cortes anunciados nas universidades federais em todo o país, durante transmissão ao vivo feita pelo facebook, ao lado presidente Jair Bolsonaro (PSL). Para isso, espalhou em uma mesa 100 chocolates que representavam os recursos recebidos pelas universidades e separou 3,5 para dizer que eles ficariam guardados para serem consumidos depois de setembro. A tese do ministro é de que não há corte, e sim um contingenciamento. O problema é que ele errou feio na matemática. Para representar a redução de 30%, teria de separar 30 chocolates. A metáfora também saiu enfraquecida com a postura do presidente. Enquanto Weintraup explicava que durante a crise seria necessário guardar chocolates para mais tarde, Bolsonaro comia pedaço do doce partido pelo titular da Educação.

 

Leia também:
UFMT cancela eventos, fica sem água e luz e deve parar se corte de R$ 34 milhões não for revisto

Contra corte de R$ 34 milhões, professores e funcionários administrativos da UFMT aderem à greve geral


‘Compromete avanço e nos leva à beira de um retrocesso inimaginável’, diz reitora da UFMT sobre corte
 

Mais Picantes

Sitevip Internet