Olhar Direto

Quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Notícias / Política MT

Medeiros aposta que pressão popular fará Coaf continuar no Ministério da Justiça

Da Redação - Érika Oliveira

14 Mai 2019 - 14:41

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Medeiros aposta que pressão popular fará Coaf continuar no Ministério da Justiça
Mandado de volta ao Ministério da Economia, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) poderá voltar para o comando do ministro Sergio Moro, da Justiça. A aposta é do deputado José Medeiros (Pode), vice-líder do Governo Bolsonaro. Para o parlamentar, a MP 870/2019 – que institui a reforma ministerial – sofrerá novas alterações nos Plenários da Câmara e do Senado para atender a uma “pressão popular”.

Leia mais:
Jayme defende que Coaf seja ligado à Economia ou que tenha status de Ministério

“A grande maioria deve derrubar essa votação que teve na comissão, porque eu sinto isso lá no Plenário. Ninguém quer colocar a digital nisso, até pela pressão que houve em cima dos deputados. Em todos os Estados fizeram memes, essa coisa toda. É uma pressão muito grande, então a tendência no Plenário é isso mudar. Para o Governo o prejuízo não é tão grande, porque se ele volta para a Economia vai estar com o Paulo Guedes, e todos os dados que o Moro pedir vão estar à disposição. Mas a sociedade já vê que se tirou do Moro, é porque está querendo enfraquecer o Moro. A discussão não está muito lúcida, a população está com uma ideia de que se tirou de lá é porque querem trambicagem, mas não é bem assim. Só que a população não quer saber, ela quer com o Moro”, observou Medeiros, em entrevista à Rádio Capital FM.

A MP 870/2019 reorganizou a Esplanada dos Ministérios, com a extinção de pastas e a transferência de órgãos, e está em vigor desde o início do Governo Bolsonaro. Alguns ministérios foram renomeados ou fundidos e outros foram criados (veja detalhes na infografia abaixo). O texto reduz de 29 - no final do Governo Michel Temer - para 22 o número de órgãos com status ministerial.

Na semana passada, a comissão de deputados e senadores que analisa a MP aprovou um destaque que transfere o Coaf para o Ministério da Economia, onde estava até o ano passado. A mudança impôs uma derrota a Sérgio Moro, que cobrou a chefia do órgão como uma das condições para assumir o Ministério da Justiça e de Segurança Pública.

Dos representante de Mato Grosso que integram a comissão, apenas a senadora Selma Arruda (PSL) votou pela permanência do Coaf no Ministério da Justiça. Votaram a favor do retorno do órgão para o Ministério da Economia o deputado Valtenir Pereira (MDB) e o senador Jayme Campos (DEM).

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Zaqueu Toledo
    14 Mai 2019 às 20:47

    Não nos esquecemos que Taques foi o responsável por esse péssimo deputado Medeiros.

  • Moraes
    14 Mai 2019 às 19:54

    JR: Esse cara só sabe explicar bem oque é puxa saco dos Bolsonaro,apenas isso. Mais oque é dele está guardado pra próxima eleição( deixe estar)

  • Eunice Calmon
    14 Mai 2019 às 19:20

    Medeiros é legado do Taques. Péssimo deputado.

  • Cidadão Atento
    14 Mai 2019 às 19:11

    No que depender do senador Jaime Campos e do suplente de deputado federal Valtenir Pereira o Ministro Moro perderá sim o controle sobre o COAF. Por que será hein senhores??? Esses parlamentares do centrão que tanto querem o COAF bem longe do Ministro Sérgio Moro assinaram sua confissão de culpa. Será que têm medo da descoberta de uma lavadinha de dinheiro? Têm medo da descoberta de movimentação financeira incompatível com os seus ganhos?? Não sei. Só sei que estão contra os interesses públicos de combate efetivo à corrupção e à lavagem de dinheiro por organizações criminosas (Não só as periféricas). Nunca votei nesses dois.

  • Jr
    14 Mai 2019 às 17:19

    Primeiro que a população nem sabe o que é o Coaf. "...tirou do Moro", pessoal vive como se estivesse em eleição. Porque não se discute o que é o órgão, qual a diferença na atuação entre os Ministérios, o objetivo da mudança e deixa claro que não é para beneficiar nenhum agente público ? Não conseguem né?

Sitevip Internet