Olhar Direto

Terça-feira, 20 de agosto de 2019

Notícias / Cidades

Acusado de matar e enterrar namorada e ex-esposa estaria namorando a prima de uma das vítimas

Da Redação - Thaís Fávaro

16 Mai 2019 - 09:01

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Acusado de matar e enterrar namorada e ex-esposa estaria namorando a prima de uma das vítimas
Adilson Pinto da Fonseca, 48 anos, acusado de matar Talissa de Oliveira Ormond, 22 anos e Benildes Batista de Almeida, 39 anos, em 2013, estaria atualmente em um relacionamento amoroso com uma mulher que seria prima de Benildes, sua ex-companheira.
 
Leia mais
Homem mata e enterra namorada e ex-esposa em quintal de casa em Cuiabá; fotos e videos
 
De acordo com o delegado Fausto José Freitas da Silva, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a mulher esteve no local no último dia 13, para acompanhar os trabalhos da polícia e chorou bastante.

Ainda de acordo com o delegado, Adilson tem uma filha com ela. A atual companheira não possui nenhum registro de violência doméstica contra Adilson. “Não tem histórico de que ela tenha sofrido violência doméstica. Se houve, ela não chegou a notificar as autoridades”, afirmou.
 
O delegado contou ao Olhar Direto que as duas mulheres mortas e enterradas pelo suspeito mantinham um relacionamento com ele. Adilson trabalhava como técnico de manutenção de ar-condicionado.

A ação conta com auxílio de um cão farejador do Corpo de Bombeiros, Águas Cuiabá e um professor de Geologia da Universidade Federal de Mato Grosso. Fausto explicou como chegou à localização dos corpos.
 
“Algumas informações, contradições do suspeito, testemunhas levaram a gente a acreditar que o corpo poderia estar escondido ou até mesmo enterrado no perímetro desta casa. Houve uma testemunha que relatou na época do desaparecimento da primeira, que presenciou uma briga dele com uma menina, com as mesmas características da desaparecida e que ela estava tentando sair da casa, mas ele a arrastou e houve um silêncio, não se ouviu mais nada”.

Adilson, que havia confessado o crime na última segunda-feira e se desmentido  logo depois, novamente disse que matou as duas mulheres. Desta vez, ele apontou o local exato onde teria enterrado Benildes, já que no dia anterior os restos mortais não foram encontrados, após horas de buscas. Após mais de dezesseis horas de trabalho, os policiais localizaram os restos mortais da segunda vítima.

A primeira ossada foi encontrada a mais de um metro de profundidade, perto da calçada, na lateral da casa. Mesmo usando equipamento apropriado para rastreamento de solo, foi uma denúncia recebida enquanto o trabalho era realizado, que ajudou as equipes na localização do ponto em que o corpo havia sido ocultado.

Desaparecimentos
 
Benildes desapareceu em 17 de dezembro de 2013. Ela morava na cidade de Asturia, na Espanha e tinha voltado ao Brasil, onde passou cinco meses com a família. Um dia antes dela retornar para a Europa, houve uma discussão com o suspeito, que a matou e enterrou seu corpo no quintal da casa.
 
O quintal era o mesmo em que, cinco meses antes, Adilson havia enterrado o corpo de Talissa de Oliveira Ormond, 22 anos. Após a primeira ossada ter sido encontrada, o suspeito acabou confessando as duas mortes e informando onde teria enterrado a segunda vítima.
 
Sem saber do caso, a família de Benildes acreditou que a mulher havia desaparecido na Espanha, local onde morava. Porém, após contato com a Polícia Federal, descobriu-se que ela não havia deixado o país.
 
Benildes era ex-mulher de Adilson, que chegou a morar algum tempo com ela na Espanha. Porém, os dois terminaram o relacionamento e ele retornou ao Brasil, onde conheceu Talissa. A mãe da moça contou que ela tinha saído para trabalhar em uma empresa de telefonia e não mais deu notícias.
 
Na empresa, a chefe de Talissa informou à mãe que naquele dia ela tinha trabalhado o dia todo e quando saiu havia um rapaz moreno em uma motocicleta a espera dela. Mas ninguém a viu sair com ele. No dia seguinte, a vítima teria ligado na empresa pedindo socorro. Depois não deu mais notícias.
 
O caso

 
Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e a Perícia Técnica (Politec) realizam na tarde desta segunda-feira (13) as buscas aos corpos de Talissa Oliveira Ormond,de 22 anos, e Benildes Batista de Almeida, de 39 anos, ambas desaparecidas desde o ano de 2013. Elas foram mortas e enterradas no quintal de uma casa no bairro Nova Conquista, em Cuiabá. O suspeito do duplo homicídio foi identificado como Adilson Pinto da Fonseca, de 48 anos, que mantinha relacionamento com as duas vítimas. Ele já está preso em flagrante por ocultação de cadáver.
 
Adilson foi preso em flagrante por ocultação de cadáver. O suspeito ainda será ouvido novamente pelo delegado Fausto Freitas, que assumiu o caso há poucos meses.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Feminino
    16 Mai 2019 às 10:13

    COMOESSE MONSTRO AINDA CONSEGUE NAMORADA? AFF!! MEU DEUS! ESSE TEM QUE PASSAR PELO CRIVO DE SEUS COLEGAS DE CELA. POIS NÃO É? KKKKKK!!!1

Sitevip Internet