Olhar Direto

Segunda-feira, 22 de julho de 2019

Notícias / Cidades

Homem que matou e enterrou duas mulheres no quintal assassinou ex enquanto os filhos dormiam

Da Redação - Thaís Fávaro

15 Mai 2019 - 08:06

Foto: Reprodução

Homem que matou e enterrou duas mulheres no quintal assassinou ex enquanto os filhos dormiam
Acusado de matar e enterrar os corpos de Talissa de Oliveira Ormond, 22 anos, e Benildes Batista de Almeida, 39 anos, no quintal de casa, em 2013, Adilson Pinto da Fonseca, 48 anos, teria matado Benildes, que era sua ex-esposa, após uma discussão do casal, enquanto os filhos dormiam. Ainda não se sabe o motivo do desentendimento e nem como ele teria cometido o crime. Adilson confessou ter jogado o corpo em um buraco que estava cheio de água no quintal e enterrado somente após uma semana, quando a água abaixou.
 
Leia mais
Arcada dentária de mulher morta pelo ex-companheiro é encontrada em quintal
 
De acordo com o delegado que apura o caso, Fausto José Freitas da Silva, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a mulher foi morta dentro de casa, enquanto os filhos dormiam. A família a princípio acreditou que a vítima teria voltado para a Espanha e não dado mais notícias.

Ainda de acordo com o delegado, a família chegou a desconfiar do suspeito, mas eram apenas especulações. “Durante todo esse tempo a família já tinha suspeitas, o problema é que algumas vezes você não tem algo concreto, são só opiniões e para a investigação você precisa de algo concreto”, diz.
 
Fausto explica que quando assumiu os dois casos encontrou indícios de que Adilson poderia ter cometido os crimes. “Quando eu assumi as duas investigações eu verifiquei indícios de que ele poderia ser o autor e por isso que motivou a gente a representar pela busca e apreensão no local. Com sinceridade, a gente acreditava que localizaria um corpo aqui e tivemos a felicidade de localizar os dois”, afirma.

O delegado ainda afirma que Adilson se diz arrependido, mas que durante todo o depoimento não demonstrou arrependimento. “Ele se diz arrependido dos dois casos. É a versão dele, mas ele parece ser um indivíduo muito frio, ele não demonstrou emoção em nenhum momento. Acreditava que ficaria impune, possivelmente tinha a esperança de passar ileso depois de seis anos. Ele não contava mais que teria uma reviravolta”, diz.
 
As investigações ainda estão em andamento e mais testemunhas precisam ser ouvidas. O delegado afirma que ainda é preciso realizar os exames nas ossadas para comprovação das vítimas. A pericia deverá verificar através do DNA de familiares ou da arcada dentaria das vítimas.
 
Desaparecimentos
 
Benildes desapareceu em 17 de dezembro de 2013. Ela morava na cidade de Asturia, na Espanha e tinha voltado ao Brasil, onde passou cinco meses com a família. Um dia antes dela retornar para a Europa, houve uma discussão com o suspeito, que a matou e enterrou seu corpo no quintal da casa.
 
O quintal era o mesmo em que, cinco meses antes, Adilson havia enterrado o corpo de Talissa de Oliveira Ormond, 22 anos. Após a primeira ossada ter sido encontrada, o suspeito acabou confessando as duas mortes e informando onde teria enterrado a segunda vítima.
 
Sem saber do caso, a família de Benildes acreditou que a mulher havia desaparecido na Espanha, local onde morava. Porém, após contato com a Polícia Federal, descobriu-se que ela não havia deixado o país.
 
Benildes era ex-mulher de Adilson, que chegou a morar algum tempo com ela na Espanha. Porém, os dois terminaram o relacionamento e ele retornou ao Brasil, onde conheceu Talissa. A mãe da moça contou que ela tinha saído para trabalhar em uma empresa de telefonia e não mais deu notícias.
 
Na empresa, a chefe de Talissa informou à mãe que naquele dia ela tinha trabalhado o dia todo e quando saiu havia um rapaz moreno em uma motocicleta a espera dela. Mas ninguém a viu sair com ele. No dia seguinte, a vítima teria ligado na empresa pedindo socorro. Depois não deu mais notícias.
 
O caso
 
Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e a Perícia Técnica (Politec) realizam na tarde desta segunda-feira (13) as buscas aos corpos de Talissa Oliveira Ormond,de 22 anos, e Benildes Batista de Almeida, de 39 anos, ambas desaparecidas desde o ano de 2013. Elas foram mortas e enterradas no quintal de uma casa no bairro Nova Conquista, em Cuiabá. O suspeito do duplo homicídio foi identificado como Adilson Pinto Da Fonseca, de 48 anos, que mantinha relacionamento com as duas vítimas. Ele já está preso em flagrante por ocultação de cadáver.
 
Adilson foi preso em flagrante por ocultação de cadáver. O suspeito ainda será ouvido novamente pelo delegado Fausto Freitas, que assumiu o caso há poucos meses.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Valquiria
    15 Mai 2019 às 09:13

    Absurdo tomara que nunca mas saia da cadeia esse monstro e como fica a familia dessa moça e os filhos da outra moça tinha que ter prisão perpétua pra casos assim AFF ??

  • Mulher ma
    15 Mai 2019 às 08:38

    Monstro!!!

Sitevip Internet